ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Idosa nega tráfico de 54 kg de coca e diz que iria a SP "arejar a cabeça"

Mulher, o filho e o neto foram presos na operação; droga foi encontrada em duas malas dentro da carreta

Por Silvia Frias | 19/05/2022 09:32
Droga foi apreendia em operação conjunta da Denar e PRF. (Foto: Divulgação)
Droga foi apreendia em operação conjunta da Denar e PRF. (Foto: Divulgação)

A dona de casa de 77 anos, presa pelo tráfico de 54,2 quilos de pasta base de cocaína, em Campo Grande, nega envolvimento no crime e disse que estava indo a São Paulo para “arejar a cabeça”. No flagrante, o filho e o neto dela também foram detidos.

O flagrante aconteceu durante Operação Unitatem, das polícias Civil e Rodoviária Federal, na terça-feira (17). Hoje, os três passaram por audiência de custódia e tiveram o flagrante convertido em preventiva.

A força-tarefa investigava o tráfico de drogas, partindo de Corumbá, em uma carreta que passaria por Campo Grande. O veículo com as características descritas foi encontrado na entrada da Capital e seguido. Com a carreta, seguiam outros dois veículos (Gol e Voyage).

O comboio entrou na Rua Mario Silveira Barbosa, no Jardim Itamaracá, onde a carreta parou. Os demais veículos seguiram. O motorista da carreta desacoplou o cavalo, saiu, mas voltou, encontrado o motorista do Gol.

Droga estavam em malas de viagem. (Foto: Divulgação)
Droga estavam em malas de viagem. (Foto: Divulgação)

Durante o trajeto, os policiais perderam o motorista do Gol e resolveram abordar a carreta. Nele, estavam o condutor de 47 anos, acompanhado da mãe, de 77 anos.

O homem demonstrou nervosismo. Os policiais revistaram o veículo e encontraram a droga embaixo da cama, dentro de duas sacolas de viagem. Segundo boletim de ocorrência, os dois foram interrogados em separado.

Nesta abordagem, o condutor disse que era proprietário da droga, fato de conhecimento da mãe. A idosa disse que a viagem era acompanhada do Gol, conduzido pelo neto, de 27 anos, que foi encontrado em hotel de Campo Grande. Ao ser preso, o rapaz chegou a negar envolvimento e, depois, confessou participação.

O motorista do Voyage não foi encontrado e o condutor da carreta acredita que ele tenha voltado para Corumbá.

Em depoimento prestado na Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), os dois homens preferiram ficar em silêncio.

Já a idosa preferiu falar e disse que viajava para visitar outro filho, residente em Campo Grande. Ela não soube dizer onde era o endereço dele, mas contou que foi até a casa e soube, pela nora, que o homem havia viajado para Maringá (PR).

Depois, durante o depoimento, se lembrou que o destino final era São Paulo, onde iria “arejar a cabeça”. Em seguida, contou que iria até lá para “ver as condições de suas vistas”, mas não tinha consulta agendada e iria resolver “tudo no particular, na hora”. A idosa não apresentou qualquer exame sobre o problema.

A idosa negou qualquer envolvimento, disse que não sabia da droga e se mostrou surpresa ao ver o neto detido.

#matéria atualizada às 11h18 com resultado de audiência de custódia.

Nos siga no Google Notícias