A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

13/09/2017 11:56

Idosa tem casa destruída e vai para UPA após inalar fumaça de incêndio

Bombeiros utilizaram cinco mil litros de água no combate ás chamas. Duas vítimas foram socorridas apenas com escoriações

Mirian Machado
Bombeiros utilizaram 5 mil litros de água no combate das chamas (Foto: Marina Pacheco)Bombeiros utilizaram 5 mil litros de água no combate das chamas (Foto: Marina Pacheco)

Uma casa de madeira foi destruída pelo fogo na manhã desta quarta-feira (13), na Vila Serradinho, em Campo Grande. A moradora do imóvel, uma idosa de 81 anos, foi socorrida pelos bombeiros. Moradores suspeitam que o fogo tenha sido provocado por um curto-circuito.

O fogo começou um dia depois de um galho de arvore cair a rede de energia elétrica, segundo os vizinhos. O pedreiro Elis Alves de Souza, 36 anos, disse que estava chegando na casa da sogra, ao lado da casa incendiada, quando viu a fumaça. “Desci do carro correndo e peguei baldes de água para tentar a apagar, mas foi muito rápido”.

 

Segundo vizinhos, um galho de árvore caiu sobre a rede elétrica e poderia ser o motivo do incêndio (Foto: Marina Pacheco)Segundo vizinhos, um galho de árvore caiu sobre a rede elétrica e poderia ser o motivo do incêndio (Foto: Marina Pacheco)

O pedreiro ainda afirma que recentemente foi feita poda na árvore em frente à casa, mas ontem um galho caiu sobre os fios elétricos. “Acho que deve ter dado um curto-circuito, já que a queda [do galho] balançou muito o fio”, conta.

O empresário Brunno Almeida, 29 anos, mora na casa ao lado e disse que por pouco o fogo não atingiu a casa dele. “Minha irmã me ligou chorando pedindo ajuda para tirar meu avô da casa. Como o vento estava forte começou a pegar nas vigas do telhado de casa. Aqui a gente conseguiu controlar, mas a casa dela [vizinha] não”, lamenta.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros Vinícius Frotte, quatro viaturas e duas motos socorro com 13 militares foram acionadas para o local. Foram utilizados cerca de 5 mil litros de água no combate às chamas e na prevenção para que as outras residências não fossem atingidas.

Moradores reclamaram que o resgate demorou quase 30 minutos para chegar, porém o tenente Frotte disse que a primeira viatura chegou em oito minutos.

A idosa foi socorrida à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, com escoriações pelo braço, por ter ficado muito nervosa com o incêndio e por ter inalado um pouco da fumaça. Um homem também foi atendido pelos militares porque teve uma lesão na cabeça ao tentar socorrer a mulher.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions