ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Indignados, três denunciam ao MP atraso na 2ª dose da vacina

Sem o repasse de doses pelo governo federal, quem tomou a 1ª quer suspensão de outros públicos

Por Lucia Morel | 26/04/2021 17:20
Dose de vacina contra covid sendo retirada do frasco. (Foto: Marcos Maluf)
Dose de vacina contra covid sendo retirada do frasco. (Foto: Marcos Maluf)

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul já recebeu pelo menos três denúncias de pessoas insatisfeitas com o avanço da vacinação contra covid-19 que atrasou a segunda dose dos públicos anteriormente agendados. Sem o repasse de doses pelo governo federal, quem tomou a 1ª quer suspensão de outros públicos

Na semana passada, a Prefeitura de Campo Grande abriu vacinação para gestantes e também para pessoas com 59 anos, mas os que têm mais que essa idade, tiveram as datas da segunda dose reagendadas.

Em uma das denúncias, homem fez denúncia por telefone dizendo que a aplicação das doses nos públicos mais novos só deveria ocorrer após a completa vacinação dos grupos prioritários, como pessoas com comorbidades e trabalhadores em saúde, por exemplo.

Outra denúncia, dessa vez anônima e por escrito, detalha que o denunciante é diabético e que por isso, faz parte do grupo prioritário, conforme planos de imunização nacional e municipal.

“Portanto, entendo que o Município de Campo Grande está pulando etapas do próprio plano municipal de vacinação e assim, excluindo grupos prioritários e que têm maior chance de agravamento com o avanço da doença, motivo pelo qual faço a presente representação.”

Na terceira denúncia, filho de idosa que recebeu a primeira dose sustenta que "solicita providências urgentes por parte da Promotoria, posto que a decisão da Sesau está colocando em risco imunização dos idosos que receberiam a segunda dose entre os dias 20 e 22 de abril de 2021".

O MP acatou todas as denúncias e vai averiguar a situação em uma das duas promotorias que tratam dos assuntos de saúde em Campo Grande. Entre os encaminhamentos já dados está o envio de ofício questionando a prática.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o atraso na aplicação da segunda dose não oferece riscos à saúde e nem mesmo de redução da efetividade do imunizante. Em notas, a secretaria já informou também que todos que já receberam a primeira dose receberão a segunda, mesmo que em atraso.

Sobre diabéticos, a secretaria já informou que o público é muito extenso e as doses já encaminhadas até agora são insuficientes para ele.

A pasta lembra que além de documentos pessoais, as pessoas a serem imunizadas devem se cadastrar aqui e ainda apresentar laudo médico nas situações de comorbidades.

Matéria alterada às 17h52 para acréscimo de informação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário