A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/03/2016 19:12

Interrompido por ato petista, protesto contra Dilma é tímido no 3º dia

Thiago de Souza
Manifestantes acenam bandeira em protesto contra o governo do PT. (Foto: Fernando Antunes)Manifestantes acenam bandeira em protesto contra o governo do PT. (Foto: Fernando Antunes)
Manifestantes permanecem acampados na Afonso Pena em frente ao MPF. (Foto: Fernando Antunes)Manifestantes permanecem acampados na Afonso Pena em frente ao MPF. (Foto: Fernando Antunes)

Manifestantes contrários ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) continuam acampados no canteiro da Avenida Afonso Pena, em frente ao Ministério Público Federal, em Campo Grande. Apesar da permanência do movimento, não há uma programação especial definida para a noite desta sexta-feira (18), quando a manifestação na porta da TV Morena foi comandado pelos petistas. 

São 30 pessoas que empunham bandeirinhas do Movimento Avança Brasil, e acenam para motoristas simpatizantes do movimento, que em resposta buzinam enquanto passam pela avenida.

Após dois seguidos de protestos, que teve direito a caminhão de som e até DJ para embalar os manifestantes, na noite dessa quinta-feira, manifestantes prometem seguir com o movimento até que a presidente Dilma Rousseff renuncie. “Vamos ficar aqui e esperar as pessoas saírem do trabalho para se juntarem ao movimento”, contou a coordenadora do movimento Avança Brasil em Campo Grande, Fabrícia Sales.

A manifestante disse que a coordenação nacional de outros movimentos contrários ao governo do PT, orientou que não fossem feitos protestos no dia de hoje, por conta da manifestação de grupos favoráveis ao Partido dos Trabalhadores, marcado também para esta sexta-feira. “Mas nós decidimos ficar, pois a distância de onde o pessoal do PT está é grande”. “Eles têm o direito de protestar também”, completou Sales.

O ato pró-Dilma acontece na Rua Santana, em frente à TV Morena. A emissora, afiliada da Rede Globo, é um dos alvos de manifestantes a favor do Partido dos Trabalhadores, pois eles acreditam que a Globo apoia o que eles chamam de “golpe contra a democracia”. 

No início da tarde de hoje, comerciantes fecharam a porta dos estabelecimentos por uma hora, também em protesto contra o governo do PT. Eles pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff e, segundo os organizadores, 400 lojas do centro da cidade aderiram ao protesto. O ato foi convocado ontem pela CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) e pela ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande).

Às 14 horas, uma carreata antipetista reuniu 150 caminhões e veículos de passeio, que saiu da Avenida Afonso Pena, em frente à Cidade do Natal, seguiram sentido Centro, desceram a a Rua Pedro Celestino até a Avenida Fernando Corrêa da Costa, por onde seguiram até a Rua Ceará e depois pela Rua Joaquim Murtinho e Ministro João Arinos.

Carros buzinam para manifestantes em frente ao MPF, na Afonso Pena. (Foto: Fernando Antunes)Carros buzinam para manifestantes em frente ao MPF, na Afonso Pena. (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions