ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Invasores desafiam Prefeitura e reconstroem casas no Montevideu

Novas moradias são levantadas horas depois de invasores terem moradias derrubadas em área pública

Por Alberto Dias | 22/01/2017 11:53
Paredes de alvenaria levantadas em tempo recorde. Já tem casa pronta para receber telhado. (Fonte: Direto das Ruas)
Paredes de alvenaria levantadas em tempo recorde. Já tem casa pronta para receber telhado. (Fonte: Direto das Ruas)

Menos de 72 horas após a prefeitura ter derrubado pelo menos dez casas erguidas em área invadida no Jardim Montevideu, norte de Campo Grande, novas paredes de alvenaria foram levantadas no local. A rapidez impressiona: já tem casa pronta para receber telhado. Outro adjetivo é a ousadia: invasores ignoram a ação do Município ao reconstruírem tudo no mesmo local, horas depois da demolição.

Na manhã deste domingo (22), o secretário municipal de Governo, Antônio Lacerda, chegou acompanhado do diretor-presidente da Emha (Empresa Municipal de Habitação), Eneas José de Carvalho, para verificar a situação.

"Recolhemos nomes de cerca de 15 pessoas e propusemos dialogar, desde que parem as construções imediatamente", explicou Lacerda, adiantando que receberá as lideranças do Montevideu durante esta semana, no Paço Municipal, para debater o assunto.

Segundo ele, as conversas foram gravadas e os invasores aceitaram as condições. Também revelaram quem estaria fornecendo tijolos, areia, ferro, cimento. Porém, o secretário preferiu não revelar nomes durante a fase de apuração.

Ao deixar o terreno, Lacerda e Enéas reuniram-se com o prefeito, Marquinhos Trad (PSD), em seu gabinete para repassar o caso.

Secretários chegam escoltados pela Guarda Municipal na manhã deste domingo (22).
Secretários chegam escoltados pela Guarda Municipal na manhã deste domingo (22).

Ao Campo Grande News, Trad explicou que o posicionamento do Executivo mantém-se firme diante do caso. "Nossa ação será sempre eminente. Ninguém vai invadir áreas em Campo Grande sem uma atuação enérgica da nossa parte", disse, apontando que, neste caso, a novidade está no "enfrentamento e na ousadia" dos invasores que, se continuarem a insistir, "irão novamente perder o material de construção".

Entenda o caso – Há quase seis meses, cerca de 60 famílias invadiram uma área pública ho Jardim Montevidéu, onde construíram casas de alvenaria. Na quarta-feira (18), ao menos dez moradias em construção foram derrubadas durante desocupação da rea. Participaram da ação pelo menos 30 guardas civis municipais e uma patrola.

O foco da desocupação eram os imóveis em que os moradores não estavam. Os que estavam presentes receberiam notificação para desocupar em até cinco dias, mas a maioria não assinou a ordem.

A desocupação faz parte da força-tarefa da prefeitura em conter os processos de “favelização” em terrenos invadidos na Capital. Na sexta-feira, Trad avaliou tratar-se de massa de manobra e "conluio" político, afirmando não admitir, e que agirá de modo contundente contra tais ações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário