ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Irmã de bebê que está em coma na Santa Casa é levada para abrigo

Menina estava na casa da avó desde a prisão da mãe, de 19 anos, e do padrasto, na semana passada

Por Viviane Oliveira | 09/02/2024 11:45
Na semana passada, a avó conversou com a reportagem. Ela disse que estava com a neta de 4 anos e as despesas tinham aumentado (Foto: Henrique Kawaminami) 
Na semana passada, a avó conversou com a reportagem. Ela disse que estava com a neta de 4 anos e as despesas tinham aumentado (Foto: Henrique Kawaminami)

A irmã do bebê de 2 anos e 5 meses, que segue internado em estado gravíssimo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Campo Grande, foi levada para um abrigo, na terça-feira (13). A menina estava na casa da avó desde a prisão da mãe, de 19 anos, e do padrasto. Eles são investigados por tentativa de homicídio.

Na semana passada, em uma casa humilde no Jardim Los Angeles, a avó das crianças conversou com a reportagem, logo após a prisão da filha. Além da angústia, ela contou que havia ficado com a neta de 4 anos, irmã do bebê internado, e as despesas aumentaram.

A filha a ajudava financeiramente com as diárias domésticas que fazia. O benefício do Bolsa Família de R$ 600 e os R$ 400 que o marido consegue com bicos como pedreiro não dão para todas as despesas. Com dois filhos pequenos, o casal tentava sobreviver de doações.

Nesta manhã, por telefone, uma vizinha atendeu o telefone da avó e disse que ela não queria falar sobre o assunto, mas confirmou que a menina havia sido levada para um abrigo. Indagada sobre o motivo, a mulher disse: "Deve ser por causa da aparência. Ela é humilde, mas sempre cuidou muito bem dos netos", afirmou a mulher.

Conforme a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), a Justiça decidiu a volta da criança para a unidade de acolhimento, mas não informou o motivo, comunicando apenas que foi uma determinação.

Quanto ao bebê internado, o menino segue em coma respirando por aparelhos. "Não tem mais esperança. O médico disse que não tem expectativa nenhuma de sobrevivência", afirmou a tia, irmã do pai da criança.

Crime - O caso chegou ao conhecimento das autoridades no dia 23 de janeiro, depois que a criança de 2 anos deu entrada na Santa Casa com sinais evidentes de agressão e traumatismo craniano. A mãe disse que o menino havia caído da escada, mas exames clínicos constataram lesões no pulmão, acúmulo de líquido e hematoma no abdômen, além de escoriações nos membros inferiores.

Na semana passada, a mãe e o padrasto da criança foram presos por tentativa de homicídio. O mandado de prisão expedido é temporário, ou seja, com data prevista para terminar. Contudo, o período de prisão não foi informado pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), que investiga o caso. O casal nega que tenha agredido o bebê.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias