A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Dezembro de 2018

28/02/2014 18:23

Irmãs confessam morte de indígena encontrada amarrada e jogada em lagoa

Filipe Prado
A menina foi encontrada amordaçada e com braços e pernas amarrados (Foto: Itaporã News)A menina foi encontrada amordaçada e com braços e pernas amarrados (Foto: Itaporã News)

Duas irmãs confessaram a autoria da morte da indígena Núbia, 14 anos, no dia 14 de dezembro de 2013, encontrada boiando, amordaçada e com braços e pernas amarrados, em uma lagoa no município de Itaporã, a 227 quilômetros de Campo Grande. Elas contaram que não se arrependeram de terem matado a meia-irmã.

Débora Garcia, 22, e a irmã, E.G, 14, prestaram depoimento na manhã de hoje (28) na cidade. De acordo com o site Itaporã News, em depoimento, as irmãs relataram que um dia antes do crime, foram até o Hospital Caiuá, onde Núbia estava. A garota pediu para a levarem embora do hospital.

As meninas tiraram Núbia do hospital e a levaram para um canavial, onde a espancaram. A garota, ainda consciente, foi levada para perto do lago, onde foi apedrejada. Uma das pedras atingiu a cabeça de Núbia, causando traumatismo craniano. Já morta, as irmãs jogaram a indígena no lago e foram embora.

Débora e a irmã, contaram, segundo o site, que não estavam drogadas e não haviam ingerido nenhuma. Elas ainda relataram que anos não aguentavam as provocações da meia-irmã, que começaram há três anos, que o pai delas dava mais atenção e dinheiro para Núbia, e afirmaram que não se arrependeram do crime.

Segundo com o Itaporã News, o delegado Marcelo Damasceno contou que Débora foi presa preventivamente, após confissão, e a menor responderá ao crime em liberdade.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions