A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Abril de 2019

27/11/2018 08:50

João Baird é preso pela Polícia Federal na 6ª fase da Operação Lama Asfáltica

Equipes da Polícia Federal ainda cumpriram mandado de busca e apreensão no prédio em que o empresário mora, na Antônio Maria Coelho

Geisy Garnes, Izabela Sanchez e Anahi Zurutuza
O empresário chegando a PF em uma viatura descaracterizada (Foto: Marina Pacheco)O empresário chegando a PF em uma viatura descaracterizada (Foto: Marina Pacheco)

O empresário João Roberto Baird, dono de empresas de informática, está entre os presos da 6ª fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Computadores de Lama, realizada pela Polícia Federal e Receita Federal. São cumpridos na manhã desta terça-feira (27) quatro mandados de prisão e 25 mandados de busca e apreensão.

Duas equipes da Polícia Federal cumpriram os mandados na casa de Baird - no Edifício Monterosso, na Rua Antônio Maria Coelho Coelho, no Carandá Bosque - desde as primeiras horas do dia. Por volta das 8h30, um policial deixou o prédio com um malote sem falar com a imprensa.

Minutos depois, uma viatura descaracterizada entrou no estacionamento do edifício e saiu de lá levando o empresário para a sede da Polícia Federal.

O advogado José Wanderley Bezerra Alves confirmou ao Campo Grande News que João Baird é alvo de um dos mandados de prisão e que será ouvido na sede da PF (Polícia Federal). O defensor disse que ainda precisa se inteirar do conteúdo da investigação para se manifestar.

Além da casa de Baird, equipes da PF (Polícia Federal) também cumprem mandados de busca e apreensão no gabinete do conselheiro do TCE (Tribunal de Conta do Estado) Osmar Jerônimo - onde o alvo seria o assessor dele - e no escritório de advocacia Fábio Leandro Advogados Associados, na Rua Alagoas.

Em setembro deste ano, o empresário foi um dos alvos da operação Vostok. Na ocasião ele foi preso temporariamente duração as investigações de denúncias da J&F, controladora da JBS, sobre a troca de incentivos fiscais por propinas em Mato Grosso do Sul.

Operação - A PF (Polícia Federal), a CGU (Controladoria Geral da União) e a Receita Federal estão nas ruas para cumprir 4 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão em Campo Grande, Jaraguari, Dourados e Paranhos na 6ª fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Computadores de Lama.

Donos de empresas de informática que prestam serviços para o Poder Público são investigados, conforme a Polícia Federal, por enviar valores clandestinamente para o exterior e o uso de “laranjas” para ocultar patrimônio adquirido com dinheiro desviado dos cofres públicos.O desvio se dava por meio da compra fictícia ou ilegal de produtos e contratos simulados.

Polícia deixou o prédio do empresário com malote (Foto: Izabela Sanchez)Polícia deixou o prédio do empresário com malote (Foto: Izabela Sanchez)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions