ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Jovem que levou arma de brinquedo para escola tinha furtado carro no Vilas Boas

Furto foi informado pelo próprio adolescente à Delegacia Especializada de Infância e Juventude

Jhefferson Gamarra e Mirian Machado | 06/05/2022 12:44
Depac Cepol, onde fica a Delegacia de Infância e Juventude e o caso foi registrado. (Foto: Henrique Kawaminami)
Depac Cepol, onde fica a Delegacia de Infância e Juventude e o caso foi registrado. (Foto: Henrique Kawaminami)

Adolescente de 16 anos, estudante da Escola Estadual Maria de Lourdes Toledo Areias, que levou uma arma de brinquedo para escola na manhã desta sexta-feira (6), confessou que na segunda-feira passada (dia 2), tinha furtado um carro com a ajuda de um amigo, na região da Praça do Peixe, no Vilas Boas.

A informação foi dada pelo próprio estudante à delegada Daniela Kades, titular da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). De acordo com a delegada, o furto aconteceu na segunda e, no dia seguinte, o carro foi encontrado e devolvido ao proprietário.

Sobre o caso da arma de brinquedo, o adolescente confirmou que pegou o simulacro com um amigo para “brincar” com um irmão e outros amigos e hoje, devolveria o brinquedo para o dono, que o encontraria na saída da aula, por isso, tinha levado o objeto para escola.

De acordo com a delegada, ele não chegou a exibir o simulacro dentro da sala de aula para os colegas. “Ele chegou à aula dizendo que era o último dia dele na escola. Os amigos viram um volume no casaco e se assustaram, pensando que ele ia cometer suicídio e, em seguida, avisaram o diretor da escola que chamou a Polícia Militar”, disse a titular da delegacia.

Na delegacia, o adolescente disse que de fato era o último dia dele na escola, porque já havia pedido transferência para outra unidade. A informação foi da transferência foi confirmada pela avó do jovem que foi até a delegacia.

Segundo a delegada, como não há tipificação criminal para o porte de arma de brinquedo, o adolescente foi liberado. “Ele não ameaçou ninguém, só ficamos preocupado em ele querer se matar”, acrescentou Kades. O caso do furto informado pelo estudante foi acrescentado no registro de ocorrência.

Nos siga no Google Notícias