A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

26/09/2011 18:29

Juiz acredita que acusado de matar Maksoud seja extraditado em 2 meses

Nadyenka Castro

Rafael Carlos Masqueda, o Rato, foi preso no Paraguai. Já foram enviados documentos para extradição e só quando ele estiver em Campo irá a júri popular

Deve estar em Campo Grande até novembro Rafael Carlos Masqueda, o Rato, que foi preso no Paraguai e é o acusado de disparar os tiros que mataram o advogado Willian Maksoud Filho, em 2006.

Pelo menos é o que estima o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, que já fez o pedido de extradição. “Acredito que no máximo dois meses”, calcula o magistrado. E só quando Rafael já estiver na Capital é que será levado a júri popular.

Diante da prisão de Rafael, o magistrado determinou o desarquivamento do processo criminal e entrou em contato com o Consulado do Paraguai. Ele também oficiou o Ministério da Justiça e o Itamaraty para extraditar Rafael.

O crime - Wiliam estava trabalhando no escritório de advocacia, na região central de Campo Grande, quando Rato invadiu a recepção e efetuou vários disparos contra Willian Maksoud Filho. Ele fugiu em seguida na garupa de uma motocicleta.

Na ocasião, a Promotoria de Justiça denunciou 12 pessoas. Cinco foram pronunciados e todos julgados e condenados, com exceção de Rato, que foragiu para o Paraguai.

Segundo a denúncia, William Maksoud Filho foi morto porque recebeu dinheiro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) para transferir um detento para Campo Grande, mas não conseguiu fazê-lo.

Ele teria que devolver os honorários, ainda conforme a denúncia, mas reembolsou somente parte do dinheiro.

Maksoud sofreu o atentado no dia 5 de abril de 2006 e morreu na Santa Casa de Campo Grande no dia 22 de abril.

Acusado de matar advogado Willian Maksoud é preso no Paraguai
Acusado de ter efetuados os disparos que mataram o advogado Willian Maksoud Filho, em 2006, Rafael Carlos Masqueda, o Rato, foi preso no Paraguai. Ao...
TJ nega recursos e eleva pena de assassinos de Maksoud
A 2ª Turma Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou os recursos de três condenados e até elevou a pena de um pelo assassin...
Pega 20 anos de prisão mais um envolvido no caso Maksoud
Paulo Eduardo Nepomuceno Alves, o Peréu, o quarto envolvido no assassinato de William Maksoud a ir a julgamento, foi condenado nesta sexta-feira a 20...
Promotor reforça ligação do PCC com morte de Maksoud
O promotor Paulo César Passos reforçou ligação do PCC (Primeiro Comando da Capital) com a morte do advogado criminalista Willian Maksoud. Hoje, no ju...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions