ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Juiz aguarda manifestação do MP para decidir sobre prisão de estudante

Ricardo França Junior, de 24 anos, estava sob escolta na Santa Casa. Ele dirigia Peugeot que capotou, matando jovem

Por Marta Ferreira | 13/07/2020 11:59
Foto de Ricardo com o filho de 8 anos foi anexada em processo sobre a prisão em flagrante. (Foto: Reprodução do site da Justiça)
Foto de Ricardo com o filho de 8 anos foi anexada em processo sobre a prisão em flagrante. (Foto: Reprodução do site da Justiça)

Juiz de plantão nesta segunda-feira (13) no Fórum de Campo Grande, Albino Coimbra Neto aguarda a manifestação do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para decidir se mantém o estudante Ricardo França Junior sob custódia, ou seja, preso.

Ricardo é o motorista que dirigia o Peugeout 207 envolvido em acidente no sábado à noite, no qual a namorada do rapaz, a estudante Bárbara Wsttany Amorim Moreira, 21 anos, morreu no lugar.

Ao Campo Grande News, o advogado do estudante, João Ricardo Batista de Oliveira, informou u informou que o magistrado aguarda as informações tanto da defesa quanto ao Ministério Público para depois avaliar se vai manter o flagrante, liberar o jovem para responder em liberdade ou impor alguma cautelar, como o uso de tornozeleira.

A regra é que o juiz avalie se a prisão foi legal e decida se mantém ou não em uma audiência de custódia. O procedimento não está sendo realizado em razão da pandemia de covid-19 e por isso as peças são protocoladas pelas partes ao longo do plantão e o magistrado avalia.

Morte trágica - O acidente foi no sábado à noite, por volta das 20h15. Ricardo e a namorada estavam voltando para casa dele, no Cabreúva.

Na Rua 11 de Outubro, o veículo passou por uma elevação, fez um movimento lateral e, em alta velocidade, bateu no muro de uma casa. A jovem, aparentemente sem cinto de segurança, voou do carro. Morreu no lugar.

As equipes de socorro constaram que Ricardo havia ingerido bebida alcoólica. No carro, foram achadas 4 garrafas de 600 ml de cerveja. Fora, havia mais uma.

O auto de prisão em flagrante informa, ainda, que ele desrespeitou pare, no cruzamento com a Rua Santos Dumont.

Por esses motivos, o delegado de Polícia Civil responsável pelo caso enquadrou Ricardo em homicídio com dolo eventual, quando o agente causador assume o risco de produzir um resultado como a morte da moça.

Barbara foi sepultada ontem à tarde.

Ricardo ficou na Santa Casa de Campo Grande até esta manhã. Com a decisão do magistrado, vai ser levado para uma unidade da Polícia Civil. A reportagem apurou que será a Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento) na Rua Padre João Crippa.

Ricardo é estudante de Educação Física e estagia em uma academia. Ele tem um filho de 8 anos de relacionamento anterior ao de Bárbara.

Cenário do acidente, ocorrido no sábado à noite. (Foto: Direto das Ruas)
Cenário do acidente, ocorrido no sábado à noite. (Foto: Direto das Ruas)