A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

14/04/2015 14:49

Juíza condena homem a 4 anos em regime aberto pela morte de policial

Edivaldo Bitencourt

A juíza da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Denise de Barros Dódero Rodrigues, condenou, nesta terça-feira, Ivan Lopes de Andrade, 36 anos, a quatro anos de reclusão em regime aberto pelo assassinato do policial militar Walace Cardoso de Carvalho, ocorrido há 10 anos. Ele ficou foragido por nove anos e foi a júri hoje.

Segundo a denúncia do MPE (Ministério Público Estadual), por volta das 23h30 de 13 de março de 2005, Ivan ajudou Michel Braga Kohyama a matar a tiros Walaece. O crime ocorreu na Rua Salamanca, no Conjunto Bonanza, na Capital.
Ivan ficou foragido por nove anos e só foi preso no ano passado. O autor do crime continua foragido e a suspeita é que ele esteja morando no Japão.

O júri considerou Ivan culpado pelo assassinato do policial. A juíza o condenou a seis anos de reclusão, mas teve o atenuante de réu primário e de ser homicídio simples. A pena definitiva ficou em quatro anos, que poderá ser cumprida em regime aberto.

A defesa do réu alegou que Ivan era inocente, insuficiência de provas e participação de menor importância. Ele poderá recorrer ao Tribunal de Justiça contra a sentença. A magistrada não permitiu imagens do julgamento nesta terça-feira. 

Em razão do reconhecimento da prescrição no processo criminal, foi declarada extinta a punibilidade da conduta do Ivan Lopes de Andrade, com base no artigo 107, inciso IV (prescrição), do Código Penal (decisão transitada em julgado).

*matéria editada em 27 de julho de 2017 para acréscimo de informações



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions