A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

21/05/2014 18:25

Justiça condena advogado a pagar dívida de R$ 30 mil à cliente

Alan Diógenes

O juiz titular da 11ª Vara Cível de Campo Grande, José Eduardo Neder Meneghelli, condenou o advogado, identificado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul por D.M. de O., a pagar R$ 27,6 mil recebidos de uma ação previdenciária em face do INSS não pagas a um cliente que tinha o contratado para comandar o processo na Justiça. Além disso, o defensor terá que pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais ao contratante.

O cliente entrou com a ação na Justiça, informando que em 2010 contratou o advogado para administrar uma ação previdenciária em face do INSS, tendo dado plenos poderes para o mesmo lhe representar e, assim, ele receberia honorários no valor de 35%. No entanto, revelou que o valor obtido com a sentença nunca foi pago e, apesar de ter ido ao escritório do advogado por várias vezes tirar satisfações, era atendido por funcionários do escritório.

Em contestação, o defensor alegou que foi contratado para patrocinar uma ação de aposentadoria rural e que, no interesse do autor, foi feito um contrato de honorários com pactuação do percentual a titulo de honorários. Descreve que o cliente não pagou qualquer despesa ou quantia, antes ou depois da ação, já que o contrato firmado era de risco e os honorários só seriam pagos pelo resultado dos valores disponibilizados.

O magistrado concluiu que é evidente os danos sofridos pelo autor em não receber os valores ao tempo em que houve o seu levantamento. Ele também disse que consta no processo que o advogado solicitou os dados bancários para repassar o valor ganho na ação, mas isso não aconteceu. Desta forma, o juiz condenou o defensor ao pagamento da quantia recebida na ação e outra por indenização de danos morais ao cliente.

Justiça condena universidade que cobrou mensalidade de aluna bolsista
O juiz da 5ª Vara Cível de Dourados, Jonas Hass Silva Júnior, condenou a universidade Anhanguera Educacional Ltda a declarar inexistente qualquer déb...
Justiça condena dono de carvoaria por exercer atividade de forma ilegal
O proprietário de uma carvoaria foi condenado a promover a elaboração de um projeto de recuperação de áreas degradadas, além de plantar 600 mudas de ...
Justiça condena servidores que praticavam estelionato em INSS de Dourados
Após a denúncia do MPF (Ministério Público Federal), a quadrilha que agia dentro do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), durante os anos de 20...
Justiça condena ex-presidente da Câmara e ex-vereador em Ládario
A 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, condenou o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Ladário, vereador Osval...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions