A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/07/2013 07:31

Justiça decreta prisão preventiva de homem que tentou atear fogo em médico

Bruno Chaves

Eduardo Ferreira da Silva, de 37 anos, teve prisão preventiva decretada pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Ele é acusado de tentar atear fogo no médico oftalmologista Eduardo de Lacerda Ferreira, de 35 anos, no Hospital São Julião, em Campo Grande.

O pedido de prisão partiu do juiz titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Garcete de Almeida, nesta quarta-feira (17). A tentativa de homicídio aconteceu na última segunda-feira (15), por volta das 17h50.

De acordo com o juiz, “o crime em tese cometido pelo investigado possui extrema gravidade. Ademais, ao ser interrogado perante a autoridade policial, o investigado confessou, com detalhes, seu aparente intento homicida, denotando periculosidade”.

Dessa maneira, o magistrado acredita que a prisão cautelar de Eduardo da Silva “se faz necessária para prevenir a reiteração criminosa em face da manutenção da ordem pública, bem assim por conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal, tendo em vista que, solto, poderá se evadir do distrito da culpa”.

O rapaz teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O juiz alegou que o acusado cometeu tentativa de homicídio qualificado pelo meio cruel, em razão pelo meio de fogo.

Depois de tentativa de homicídio, Hospital São Julião deve reforçar segurança
A segurança do Hospital São Julião deve ser reforçada nos próximos dias. À medida que está em fase de avaliação pode ser adotada depois que o filho d...
Fósforo molhado "salvou" médico da fúria de paciente no São Julião
Depois da tentativa de homicídio, o oftalmologista Eduardo de Lacerda Ferreira, 35 anos disse que pensa em deixar o hospital São Julião, onde trabalh...
Homem percorre 255 quilômetros para atear fogo em médico na Capital
Um homem de 37 anos foi preso na tarde de ontem (15) por tentar jogar gasolina para queimar um médico no hospital São Julião, no bairro Nova Lima, em...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


Jamais o que o Sr. Eduardo fez com o médico oftalmologista (Hospital São Julião) esteja correto. Mesmo que o médico tivesse errado, não justifica o que este cidadão fez. Não sabemos com certeza de suas faculdades mentais, já foi punido pela justiça e concordo plenamente com a medida judicial preventiva. Agora, vejamos: Poucos dias um médico que foi julgado e condenado recebeu punição de 30 dias de afastamento. Pergunto isso é punição ? ou folga para tirar férias e mais, levou três anos para vir essa condenação. O leitor percebe a diferença? O caso do hospital São Julião a justiça veio a jato mas o outro caso de erro médico levou três anos. Pode? Coitado do cidadão comum nesse país.!!! A justiça está ficando desacreditado pela sociedade. Infelizmente!!!
 
João Alves de Souza em 18/07/2013 21:28:50
O acusado esta completamente errado em ter feito isto, mas como a justiça andou rápido.
Quando é algum médico que comete erro não vemos tanta rapidez da justiça.
 
Joao Ximenes em 18/07/2013 08:06:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions