ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Mulher segue presa suspeita de agredir 7 crianças e adolescentes

Ela está sendo investigada por maus-tratos a 7 crianças e adolescentes, sendo três sobrinhos e quatro filhos

Por Ana Beatriz Rodrigues | 18/01/2022 14:37
Caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Mulher de 32 anos, que foi presa em flagrante por maus-tratos a 7 crianças, ontem (17), passou por audiência de custódia e teve a prisão em flagrante convertida em temporária na tarde desta terça-feira (18). Ela está sendo investigada por agredir os três sobrinhos e os quatro filhos.

A audiência de custódia foi realizada esta tarde, no Fórum de Campo Grande. A prisão preventiva não tem prazo para ser encerrada.

De acordo com as informações apuradas pela reportagem, a mulher negou à polícia ter batido em todas as crianças. Ela confessou apenas a agressão contra a filha mais velha. No entanto, o delegado Marcelo Damasceno disse que as vítimas foram ouvidas em depoimento especial e todas confirmaram que sofriam agressões tanto físicas quanto psicológicas por parte da suspeita.

Caso – Sete crianças e adolescentes foram resgatadas pela Polícia Militar, vítimas de maus-tratos no Bairro Parque do Lageado, em Campo Grande (MS). Agredidas com vassouradas e até chutes nas costas, as vítimas apresentavam hematomas pelo corpo.

Conforme boletim de ocorrência, a PM recebeu denúncia relatando que as crianças e a adolescente estavam sofrendo maus-tratos. Quando chegaram no local, em uma breve conversa, as vítimas relataram agressões físicas e psicológicas sofridas e que até foram ameaçadas com faca.

A mulher foi presa e levada para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). As crianças foram ouvidas na delegacia, onde relataram que a autora comete as agressões constantemente, inclusive, utilizando pedaço de pau e fio.

Conforme o boletim, uma das vítimas apresentava lesões nas costas, depois de levar um chute e outras marcas das agressões pelo corpo por ter apanhado com cabo de vassoura há duas semanas. As outras crianças e adolescentes também possuíam lesões.

Nos siga no Google Notícias