A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

19/01/2016 10:19

Justiça nega pela 4ª vez liberdade a lutador que matou hóspede de hotel

Viviane Oliveira
Lutador chegando ao fórum na 1ª audiência sobre o caso, que ocorreu no dia 17 de agosto. (Marcos Ermínio)Lutador chegando ao fórum na 1ª audiência sobre o caso, que ocorreu no dia 17 de agosto. (Marcos Ermínio)

O TJ/MS (Tribunal Regional de Mato Grosos do Sul), negou mais uma vez habeas corpus ao lutador Rafael Martinelli Queiroz, 27 anos. A decisão, que foi publica hoje (19), no Diário Oficial da Justiça, é do relator do processo da 1ª Vara do Tribunal do Júri, desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques.

Hoje, completa 9 meses que o acusado está preso por espancar até a morte o engenheiro Paulo Cézar de Oliveira, 49 anos, no Hotel Vale Verde, em Campo Grande. Esta e a 4ª vez que o TJ nega pedido de liberdade ao lutador.

Em julho, quando foi negada pela primeira vez pedido de habeas corpus, o também desembargador Luiz Gonzaga, lembrou a brutalidade do crime. A primeira audiência sobre o caso aconteceu em agosto.

O caso - Rafael, que é de Valparaíso (SP), veio a Campo Grande para participar de um evento de lutas realizado no Círculo Militar. No entanto, não competiu na noite do dia 18 de abril, como era previsto, e foi para o hotel, na avenida Afonso Pena, por volta das 22h.

O lutador foi até o quarto 221, onde estava hospedado com a namorada de 24 anos, quando teve início uma discussão envolvendo traição. Ele bateu na mulher que, amedrontada, fugiu pelos corredores e pediu socorro na recepção.

Ao sair enfurecido do quarto, Rafael destruiu tudo o que encontrou pela frente, até se deparar com Paulo, que havia acabado de abrir a porta de seu apartamento, o 216, para ver o que estava acontecendo. A vítima foi espancada até a morte. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions