A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/07/2015 09:26

Leilão de gado rendeu R$ 434 mil e indenização às vítimas aguarda polícia

Filipe Prado

A Justiça arrecadou R$ 434 mil com a venda do gado furtado de fazendas de Campo Grande e outros municípios do interior. Agora, o Poder Judiciário aguarda a conclusão da investigação policial para repassar o dinheiro às vítimas da quadrilha. O prejuízo superou R$ 1 milhão, segundo o Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestro).

Conforme a empresa responsável pelo leilão, Corrêa da Costa Leilões Rurais, foram 330 animais vendidos, todos produtos de furto, arrematados por R$ 434,045 mil. O gado foi dividido ele lotes, compostos por uma a 15 cabeças. O leilão ocorreu na Estância Orsi, localizada na saída para Rochedo, na noite de segunda-feira (27).

O juiz Waldir Peixoto Barbosa, da 5ª Vara Criminal da Capital, acatou o pedido do MPE (Ministério Público Estadual), que propôs que os 13 réus presos se responsabilizassem pelos animais. Os advogados concordaram com a manifestação, desde que os acusados fossem colocados em liberdade. Eles estão presos desde março deste ano. A decisão foi revogada dois dias depois e o gado colocado sob custódia da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul).

O Garras foi responsável pela prisão, em meados de março, dos 13 integrantes da organização criminosa, considerada uma das maiores de roubo de gado dos últimos 10 anos no Estado. Os criminosos fizeram 12 vítimas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions