ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 11º

Capital

Mãe de agressor se diz envergonhada e que família precisou mudar rotina

Por Guilherme Henri | 07/10/2016 17:10
Comerciante Gislaine Holsback, 46 anos (Foto: Guilherme Henri)
Comerciante Gislaine Holsback, 46 anos (Foto: Guilherme Henri)

Demonstrando abatimento e dizendo-se sem dormir direito desde o começo da semana, a comerciante Gislaine Holsback, 46 anos, afirma que sua família precisou transformar a rotina desde que o filho Jhonny Celestino Holsback, 19 anos, virou notícia por ter sido filmado agredindo a socos e chutes um jovem de 18 anos.

A mulher esteve nesta sexta-feira (7) na 1ª DP (Delegacia de Polícia), onde foi anunciado que o filho responderá por tentativa de homicídio. Jhonny foi filmado espancando, com a ajuda de amigos, um rapaz de 18 anos, por ele ter urinado em seu veículo, na saída de uma festa, na Vila Jacy, em Campo Grande, no dia 18 de setembro deste ano. O vídeo veio à tona na terça-feira (4) em grupos de WhatsApp.

“São inúmeras e por todo o tipo de meio. Telefone fixo, celular e mensagens. Estamos sofrendo muito com tudo isso e ao mesmo tempo também estamos envergonhados com a atitude que meu filho teve principalmente meu marido”, desabafa.

Segundo ela, até parentes distantes e amigos de Jhonny sofrem ameaças. “Três amigos dele já procuraram a polícia para denunciar ameaças que estão recebendo só porque são próximos”, diz Gislaine.

Vídeo do espancamento viralizou por todo o país (Foto: Reprodução)
Vídeo do espancamento viralizou por todo o país (Foto: Reprodução)

Ainda de acordo com a comerciante, o menino precisou buscar ajuda psicológica e agora está com medo até de voltar a faculdade. “Ele trabalha como caixa no mercado da família desde os 16 anos. Passou em uma universidade pública e cursa o terceiro semestre de administração, mas depois de toda essa exposição não quer mais ir a faculdade, cancelou a formatura e agora seus passos são de casa para a residência de parentes”, detalha.

Jhonny foi indiciado na tarde de hoje (7) por tentativa de homicídio e deve responder em liberdade por estar colaborando com as investigações.

As imagens mostram Jhonny e Alessandro Ronaldo Mosca Junior, 21, agredindo o rapaz, que chega a desmaiar. No vídeo, uma pessoa que assiste a confusão pede para que os comparsas parem de chutar e socar a vítima. Ela grita: “não mata ele, não”.

Repercussão – o vídeo das agressões viralizou pelas redes sociais e, em todo o Brasil, revoltou muita gente e despertou um senso de Justiça em quem a agora pensa e se organiza em “dar o troco” no agressor.

Assustada com todo o movimento, a família da vítima afirma que o retirou de casa, pois desde a divulgação do vídeo dezenas de pessoas não para de tentar visitá-lo, em sua residência localizada no bairro Cophatrabalho.

Nos siga no Google Notícias