A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/02/2012 22:28

Mãe de eletricista assassinado em frente a boate de Portugal pede Justiça

Elverson Cardozo
Hemerson Pereira chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. (Foto: Reprodução/Facebook)Hemerson Pereira chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. (Foto: Reprodução/Facebook)

A mãe do campo-grandense Hemerson Pereira Fortkamp, de 30 anos, que foi espancando até a morte na saída de uma boate em Portugal, pediu justiça e disse que o filho teve o rosto completamente desfigurado devido às agressões.

“Eu gostaria que houvesse justiça. Essas pessoas não podem ficar impunes”, disse Antonia Pereira, que há 8 anos está em Lisboa.

Em entrevista à rede de rádio e televisão portuguesa RPT, O primo da vítima, André Pereira Fresneda, também falou sobre o caso e confirmou que a confusão começou ainda dentro da casa noturna.

“Eu escutei meu primo e mais um rapaz discutindo e eu escutei esse rapaz falando que ‘o que você esta falando aí o brasileiro?’, contou o jovem.

Ao perceber a confusão, André Pereira saiu em defesa do primo. As agressões, contou, começaram assim que deixaram a boate Kapital. Um grupo já os esperava em frente ao estabelecimento.

Os brasileiros entraram em luta corporal e durante o tumulto, Hemerson caiu. “Aí chegou duas raparigas, uma com uma garrafa na mão e a outra com uma pedra dentro de uma meia calça e agrediram”, relatou o primo, que conseguiu fugir e só soube do assassinato no início da manhã.

O eletricista, que já morou na Vila Jacy, em Campo Grande, foi agredido na cabeça. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações de familiares, ainda dentro da boate, Hemerson havia sido acusado de ter assediado uma mulher que se identificou como funcionária da casa, mas a versão foi negada pelo primo da vítima e pela própria administração da boate Kapital.

Seguranças do local afirmam que não perceberam qualquer movimentação anormal dentro do espaço.



Oi Dn.Antonia Pereira,como podemos ajudá-la???
Passa o seu número ,e como fazemos pra ligar em portugal?? (ddd+prefixo)
Meus sinceros sentimentos! Que Deus lhes dê força nesse momento! ='(
 
Lucia Alves em 02/02/2012 12:00:15
demonstracao clara e brutal de xenofobia, eles so esquecem que muitos estao indo pro Brasil em busca de oportunidade... essa discriminacao racial entre paises que se dizem irmaos...
 
rosangela pereira em 02/02/2012 11:01:37
por favorrrrrrrrrrrrrrrr estamos desesperados aqui em floripa ,sou irmã da aline....
como faço p te ajudar!!!!!!!!!!!
 
adjane da rosa em 02/02/2012 10:20:27
sou a mae do Hemerson venho fazer um apelo a todos os brasileiros que possam ajudar levar o corpo do meu filho para Campo Grande, ele numca gostou de estar aqui em Portugal, eu gostaria mto de poder fazer-lhe este último desejo , ser sepúltado no Brasil, juntamente dos outros entes queridos da nossa família que ja partiram desta vida.
Por favor ajudem-me a realizar o desejo do meu filho.
 
Antonia Pereira em 02/02/2012 08:16:40
Minhas condolencias a essa familia! Que Deus apazigue e conforte seus coracoes neste momento tao tragico p/ sua familia. Esse tipo de coisa que vem acontecendo no mundo c/ latino-americanos deveria nos servir como licao p/ nos valorizarmos mais e nao darmos tanto valor a estrangeiros que aqui chegam e tomam os melhores empregos e ainda ficamos os paparicando como se fossem superior a nos.
 
pepa tomas em 02/02/2012 01:30:04
Isso é uma clara demonstração, a princípio, de "xenofobia" seguida de uma estupidez sem tamanho...e que pode aumentar mais ainda nesses países em razão da crise pela que passa a Europa, pois muitos acham que os brasileiros estão lá tirando seu mercado de trabalho.
 
laercio souza em 01/02/2012 11:00:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions