A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/06/2013 16:30

Mais um preso é encontrado morto em delegacia, o terceiro em 24 horas

Ângela Kempfer

Preso por não pagar pensão alimentícia, Mário Baltazar de Oliveira, 33 anos, foi encontrado morto por volta das 8 horas de sábado (22), na 4ª Delegacia de Polícia Civil, que fica nas Moreninhas, em Campo Grande. O caso foi registrado como suicídio.

Ele havia sido preso no dia 19 de junho e estava na 6ª Delegacia de Polícia Civil, no Jardim Tijuca. No dia seguinte foi à delegacia das Moreninhas e às 23h45min de sábado foi transferido de cela.

De acordo com registro policial, Mário Batalzar mudou de cela porque havia discutido com outros detentos. No novo espaço, segundo declararam outros presos, passou a falar coisas sem sentido e a bater a cabeça na parede.

Uma das declarações foi de que estava tendo visões de que o bairro Dom Antônio Barbosa estava pegando fogo, segundo a versão da Polícia.

Um dos presos também teria dito que conversou com Mário até por volta das 4 horas. Às 8h de sábado ele foi encontrado morto.

O corpo estava pendurado na grade, com o pescoço envolto por um cinto de tecido. Ao lado havia uma garrafa pet cortada em dois pedaços, com líquido semelhante a sangue.

Conforme boletim de ocorrência, no ânus do preso havia ferimentos que indicam estupro. Ele estava de bermuda e sem camisa.

Mário tem passagem por violência doméstica em 2008 e já havia sido preso em 2009 também por não pagar pensão alimentícia.

Outros casos – Foi o terceiro caso no mesmo dia. Também no sábado, outros dois presos morreram em cela de delegacia de Polícia Civil.

Diego Oliveira Lima, 20 anos e Anderson Santana Martins, 18 anos, foram encontrados enforcados na Defurv (Delegacia Especializada de Roubos e Furos de Veículos). Na versão da Polícia Civil, eles fizeram um pacto de se matar.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


estou revoltado com esse estado e com o país!! estado lixo, como que coloca junto preso por pensao com assassino e bandido de verdade. o rapaz pediu prazo de dias pra pagar, mas a mae nao quis. tudo bem de ele ser detido por descumprir a pensao, mas deixarem ser estuprado e morto??!! essa policia cretina demorou 3 dias pra avisar a mae do ocorrido e agora tenta mascarar os fatos, inventam coisas... o rapaz nao se matou, pois sabia q iria sair em dias. justiça vai ser feita, o estado vai ser condenado por irresponsabilidade e deverá pagar pensao aos filhos do falecido. e a mae que perdeu seu filho?? lixo de policia, lixo de estado!
 
luiz rossi em 25/06/2013 22:27:20
Vana Aparecida me desculpa, não lhe conheço, acredito que deve ter família, pai, mãe ou filho, mas seu comentário não acrescenta nada em nosso país, alias o Brasil não tem pena de morte, é constitucional, no entanto, todos nós somos iguais e direito iguais, temos que sermos tratados como dignidade, mas dentro da lei.
Por isso, todos nós podemos ser presos, por um acidente de transito, ou por não pagar pensão, por está desempregado, o que é o caso.
Neste sentido, lhe digo, se colocar no lugar da mãe que perdeu um filho por 130 reais, uma mãe que deu educação, comida, roupa, caráter, e te digo mais, ele recebe um salário mínimo, acorda as três da manha todos os dias.
Por isso, deixo essa reflexão, antes de acusar, tenha a informação de fato.
 
Joaquim Oliveira em 25/06/2013 12:08:40
Mário Batalzar, um trabalhador, pedreiro, filho de uma trabalhadora, que levantam quatro horas da manhã para sustentar sua família, Mário não é bandido, não foi condenado, simplesmente não teve 130 reais para pagar pensão alimentícia, foi detido até que efetuasse o pagamento, sua mãe procurou a ex-esposa, para efetuar o pagamento, desde sábado, ela não quis receber, não quis passar a conta, por está devedora, dizendo que ele precisava de um corretivo, só poderia receber, dia 25/06/2013, sendo que a mãe tentou pagar dede o dia 22, sábado, sendo que ele já tinha sido morto.
Por isso, é fácil sentar na frente do computador e falar aquilo que não sabe condenar o pai de familiar trabalhador como bandido, como está colocado pela a mídia e por muitos da sociedade.
 
Joaquim Oliveira em 25/06/2013 11:40:17
O fato relatado na notícia acima tem como principal sujeito um rapaz que fora preso por dever "pensão alimentícia", neste caso não cabe dizer e é um absurdo dizer que o mesmo é um bandido, então cidadão que generalizam os acontecimentos, cuidado com suas palavras. Cada um tem o direito de ter sua opinião, mas acusar de bandido alguém que não tem haver com isso não tem cabimento, pois o caso nem é de competência penal e sim civil.
O acontecimento é demasiadamente estranho, uma pessoa cometer "suicídio" assim? Isso deve ser investigado com rigor, no Brasil não há pena de morte e nem se houvesse seria aplicada ao senhor Mário Baltazar.
Será que a OAB e o MP vão investigar e encontrar os culpado?
 
Eliézer Bueno em 25/06/2013 11:32:16
que ótimo, que continue assim se suicidando... so assim acabará a superlotação no sistema prisional...
 
odair nascimento em 25/06/2013 11:30:53
TÃO COM DÓ??? FAZ UMA EDÍCULA E LEVA PRA SUA CASA.
QUERIA VER SE FOSSE UMA PARENTE SEU QUE ELES TIVESSEM MATADO E TORTURADO COMO FIZERAM SE OS COMENTÁRIOS SERIAM OS MESMOS.
 
FABIO RENATO NASCIMENTO em 25/06/2013 10:57:16
Por que um preso por pensão alimentícia vai parar numa cela com criminosos??? Isso deve ser apurado e os culpados devem ser punidos.
 
Mathias Hanns em 25/06/2013 09:08:14
Conheço os delegados e não acredito que permitiram violência contra reclusos. Depois um fato desta gravidade com certeza será acompanhado por outras instituições como OAB e MP, agora pergunto do porque tal desconfiança contra a polícia? Só por ser a polícia? Como se disse lugar de preso e no presídio. Os jovens eram suspeitos de outro latrocínio a probabilidade de liberdade era remota, muitas vezes o preso não suporta a cadeia, entra em depressão, mais os próprios presos condenavam a conduta dos falecidos na cela da DEFURV.
 
Reginaldo Salomão em 25/06/2013 08:52:09
É incrível como o povo tem memória curta... estão com peninha... leva pra casa de vocês... depois reclamam da segurança pública, da polícia, e ficam defendendo bandido... afff , vão procurar o que fazer... deixa a polícia trabalhar... BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO... TOMARA QUE A MODA PEGUE...
 
Vana Aparecida em 25/06/2013 08:45:53
Quem que iria se matar só por não pagar a pensão ? Estranho demais, e desses outros 2 jovens ? pacto de se matar? sei sei
 
Lucas Garcia em 25/06/2013 08:14:03
É o óbvio. "SUICIDARAM" este preso também. O mais fantástico são as "estórias" extraordinárias que detentos contam e que a policia avaliza!!!!
Sabem o que vai acontecer por este homicídio?? NADA........

 
André Ruiz em 25/06/2013 07:48:12
Gente, essas historinhas estão subestimando a inteligencia do povo,
cade a Corregedoria gente... ela existe? cade a transparencia, estamos
de olho, vocês não assistem TV, olha a passeata ai gente!!!!!!!!!!!
 
sueli Ferreira em 25/06/2013 07:44:13
Essa onda podia pegar!!!!
 
Ado Filho em 24/06/2013 18:23:32
Viu só o que dá preso em delegacia, lugar de preso e em presídio. E aí MP vai fazer alguma coisa?
 
MARTA SILVA em 24/06/2013 18:09:46
huummmmmm muito estranho esses suicidios.
 
nelson ferreira em 24/06/2013 16:46:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions