ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 

Capital

Médicos aceitam proposta e gratificações serão incorporadas ao salário

Remuneração base passa de R$ 2.516,72 para R$ 3.196,61 segundo o sindicato; Categoria voltou por manter incentivo a atenção básica e ambulatorial, no valor de R$ 868,73.

Por Yarima Mecchi | 12/07/2017 09:06
UPA do bairro Coronel Antonino. (Foto: Marcos Ermínio)
UPA do bairro Coronel Antonino. (Foto: Marcos Ermínio)

Os médicos da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) aceitaram a proposta da Prefeitura de Campo Grande de incorporar duas gratificações aos salários e continuar com apenas uma. O novo acordo foi apresentado ontem (11) no SinMed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul). A categoria aceitou inserir os valores pagos para desempenho médico e ART (Adicional de Responsabilidade Técnica).

Com o complemento, segundo o sindicato, o salário base passa de R$ 2.516,72 para R$ 3.196,61. Durante a assembleia no Sinmed, a categoria voltou por manter a gratificação de incentivo a atenção básica e ambulatorial, no valor de R$ 868,73.

Para apresentar a proposta foram ao sindicato os secretários de Finanças e Saúde, Pedro Pedrossian e Marcelo Villela, respectivamente, e a secretária de Gestão, Maria das Graças Macedo. A negociação com os médicos está sendo realizada desde março e os profissionais chegaram a entrar em greve entre os dias 26 e 29 de junho.

Em abril, a Prefeitura propôs aumentar em 138,4% o salário-base dos médicos da rede municipal, que passaria de R$ 2.516,72 para R$ 6 mil, desde que os profissionais cumprissem 24 horas de carga horária semanal e não as 12 horas previstas nos contratos atuais. O aumento seria a incorporação das gratificações no salário, a proposta foi recusada pela categoria.

Segundo o SinMed, não foi discutida a redução de carga horária ou redução de 50%nos plantões noturnos e a execução de plantões de 6h durante a madrugada. Os profissionais esperam que o reajuste seja votado na Câmara Municipal nesta quinta-feira (13) antes do recessos dos vereadores.

A reportagem ligou para o secretário Pedro Pedrossian Neto para saber mais detalhes do acordo assinado com os servidores, mas ele não atendeu as ligações.

Nos siga no Google Notícias

Veja Também

Regras de comentário