A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

26/04/2018 11:28

Mercado é multado pela segunda vez por venda de produtos vencidos

Fiscalização do Procon também encontrou irregularidades como propaganda enganosa e o não cumprimento de ofertas

Liniker Ribeiro
Fiscal do Procon durante ação que recolheu produtos vencidos de supermercado da Capital (Foto: Sedhast)Fiscal do Procon durante ação que recolheu produtos vencidos de supermercado da Capital (Foto: Sedhast)

Um supermercado de Campo Grande foi multado pela segunda vez após fiscais do Procon Estadual de Mato Grosso do Sul encontrarem produtos vencidos sendo comercializados. A mercadoria estava exposta em prateleiras do estabelecimento e a unidade foi multada novamente pela irregularidade.

“Quando temos esses supermercados em caráter repetitivo, as multas são majoradas por repetição da infração administrativa. O aumento varia entre 5% e 10% cada vez que o mercado repete a infração. No caso dessa rede a inicial era de 200 Uferms (Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul ) e já está na casa das 400 Uferms, o valor de cada multa”, revela o superintendente do Procon, Marcelo Salomão.

Ao todo, 145 produtos com a data de validade vencida foram recolhidas do supermercado. Do total, 18 embalagens eram de requeijão, 73 de biscoito integral, e ainda foram retirados da prateleira itens como batata ondulada e latas de cerveja e refrigerante.

Durante a fiscalização, realizada pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor, ligada à Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), também foram encontradas irregularidades como propaganda enganosa e o não cumprimento de ofertas.

O órgão não divulgou o nome da rede de supermercados na qual o estabelecimento fiscalizado pertence, mas alerta para a necessidade dos consumidores denunciarem situações em que produtos estejam sendo comercializados com o prazo de validade vencido. A comunicação com o Procon pode ser realizada pelo telefone 151 ou por meio do canal Fale Conosco, na página do órgão na internet.



Porque não divulga o nome do supermercado? A população tem o direito de saber.
Muito engraçado.
 
Luiz em 26/04/2018 16:07:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions