A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/07/2015 12:58

Meteorologista diz que “ciclone” vindo da Bolívia atingiu Estado

Michel Faustino
Na Capital, chuva provocou queda de árvores e casas foram destelhadas com a força do vento de mais de 60 Km por hora. (Foto: Marcos Ermínio)Na Capital, chuva provocou queda de árvores e casas foram destelhadas com a força do vento de mais de 60 Km por hora. (Foto: Marcos Ermínio)
Em Deodápolis caiu granizo na tarde de ontem. (Foto: Elitom Santos)Em Deodápolis caiu granizo na tarde de ontem. (Foto: Elitom Santos)

O deslocamento do centro de baixa pressão proveniente do chaco paraguaio vindo do sul da Bolívia provocou o forte temporal que atingiu Mato Grosso do Sul na madrugada deste sábado (11) provocando diversos estragos, segundo o meteorologista Natálio Abrão, do centro meteorológico da Anhanguera-Uniderp.

De acordo com o meteorologista, a área de mal tempo, como é conhecido o fenômeno semelhante ao ciclone, é comum nesta época do ano, no entanto, restrito a região do chaco paraguaio, que se estende do Norte do Paraguai ao Sul da Bolívia.

Natálio explica que com o fortalecimento deste fenômeno houve um deslocamento da Bolívia para o centro sul do Estado, provocando chuva forte, vendaval e até queda de granizo em alguns municípios fronteiriços.

Segundo o meteorologista, a tendência é de que este sábado o tempo fique estável, com predomínio do sol, entre nuvens, com leve garoa. Apesar disso, Natálio ressalta que pode haver um novo deslocamento da área de mal tempo nos próximos dias, provocando mais chuva acompanhada de ventos fortes.

Transtornos - O temporal com rajadas de vento com 63,6 quilômetros por hora causou quedas de árvores em ruas, avenidas e sobre veículos nos bairros localizados nas saídas para Sidrolândia e Aquidauana. Também houve destelhamento de casas e condomínios. O tráfego de veículos está impedido em vários bairros situados na saída para Sidrolândia.

A Coordenadoria Municipal da Defesa registrou destelhamentos nos residenciais Nelson Trad, no Jardim Carioca, e no Leonel Brizola, no Jardim Tijuca.

Segundo o sistema de monitoramento da Defesa Civil de Campo Grande, a chuva mais forte atinge a região das Moreninhas, na saída para São Paulo, onde choveu 27 milímetros. Também choveu em torno de 10 milímetros nas regiões dos bairros Cabreúva, do Itanhangá Park, Vilas Boas e do Shopping Norte Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions