ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Ministério alerta para riscos de contaminação com polpas de frutas

Por Aliny Mary Dias | 11/12/2013 09:25
Polpas são fabricadas em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)
Polpas são fabricadas em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)

Itens comuns da alimentação daqueles que preferem sucos a refrigerantes, principalmente em dias quentes, as polpas de frutas estão na mira da fiscalização do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Atualmente, na Capital, cinco empresas estão regularizadas com o ministério que reforça os riscos de adquirir as polpas caseiras ou de estabelecimentos irregulares.

Na semana passada, o Mapa reforçou o alerta para que os órgãos públicos do Estado, durante processos licitatórios, só comprem as polpas de empresas cadastradas. No entanto, o alerta também vale para os consumidores que usam os alimentos em casa, para consumo da família.

Segundo o fiscal federal agropecuário, Yoshio Fugita, os alertas são emitidos a cada seis meses, inclusive em meios de comunicação, para que os órgãos públicos fiquem atentos.

“Nós aproveitamos o final do exercício de cada órgão para lembrar os funcionários da importância de adquirir as polpas de frutas de lugares corretos. Esses anúncios são importantes porque há mudança de servidores que cuidam dos processos licitatórios”, diz.

Fugita explica ainda que os riscos para quem consome a polpa de fruta que não é produzida seguindo os padrões de qualidade são grandes. “Uma polpa caseira não tem o mesmo cuidado de uma industrial. Existem contaminações e coliformes fecais, é um risco para a saúde”.

Diferente do que muitos acreditam, os alimentos congelados podem continuar com microorganismos e bactérias. Depois de descongeladas, as polpas contaminadas mantêm os micróbios e problemas como intoxicações estomacais podem atingir quem consome.

Artur é proprietário de empresa que está há 23 anos no ramo (Foto: Marcos Ermínio)
Artur é proprietário de empresa que está há 23 anos no ramo (Foto: Marcos Ermínio)

Benefícios e cuidados - Das cinco empresas do setor cadastradas no Ministério da Agricultura, uma delas é a Multipolpas, empresa mais antiga no ramo em Mato Grosso do Sul.

Artur Rodrigues Filho, 56 anos, proprietário do estabelecimento, fala sobre o procedimento seguido pela empresa durante a fabricação das polpas.

“Nós fabricamos tudo aqui e é um procedimento simples. Algumas frutas que não são produzidas no Estado vêm de fora, nós tiramos a parte não comestível, como a casca e o caroço, e embalamos e congelamos”, diz Artur.

O proprietário ressalta que o comércio dos itens está aquecido na Capital, já que os últimos dias foram de calor intenso na cidade. “Nós vemos um aumento grande e sempre nos preocupamos em estar em dia com as fiscalizações para não ter problemas”.

Nos siga no Google Notícias