ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Ministério das Cidades manda apurar qualidade de obra na Marginal Lagoa

Aline dos Santos e Wendell Reis | 30/01/2012 19:58

Nelsinho Trad afirmou que os problemas são pontuais

Inaugurada há um mês, via já tem buraco. (Foto: Marlon Ganassin)
Inaugurada há um mês, via já tem buraco. (Foto: Marlon Ganassin)

O Ministério das Cidades determinou que a Caixa Econômica, prefeitura de Campo Grande e o governo do Estado, responsáveis pela obra de R$ 55 milhões do Parque Linear Lagoa, apurem as denúncias de baixa qualidade do serviço.

A obra foi a última do PAC 1 (Programa de Aceleração do Crescimento) a ser inaugurada na Capital. “Estamos recebendo a reclamação/denúncia e apurando os fatos junto a nossa mandatária e aos proponentes (estado e município), para podermos nos manifestar e adotar as medidas cabíveis”, informa a assessoria de imprensa do ministério. A obra foi entregue há poucos mais de um mês e já apresenta buracos no asfalto.

A Caixa afere a execução dos serviços e sua qualidade. Já a fiscalização da Lei nº 8666/93 (Lei de Licitações e Contratos Públicos) é atribuição do Estado e Município. A obra foi fiscalizada em agosto de 2009, mas, na ocasião, não foi detectada irregularidade.

Hoje, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), afirmou que os problemas são pontuais e não comprometem a qualidade da obra. “O buraco era demarcação de um bueiro e o terreno onde foi feito a ciclovia tem um declive com a segurança necessária”, salienta.

O Estado realizou as obras no trecho entre a avenida Duque de Caxias ao bairro São Conrado e a prefeitura foi responsável pelo trecho entre o bairro e o anel rodoviário.

Caso a Caixa encontre anormalidades na execução dos serviços, solicitará ao proponente que os refaça ou corrija aquilo que estiver danificado, por má execução.

Mudanças – A obra do Parque Linear Lagoa atende os moradores dos bairros Buriti, Bonança, Coophavila II e região. O objetivo era pôr fim aos problemas de inundações e agilizar o trânsito.

Foi inaugurada uma avenida ligando o macroanel das saídas de Sidrolândia e São Paulo à avenida Duque Caxias, criando uma via rápida de 10 km para moradores de mais de 30 bairros.

Nos siga no Google Notícias