ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Ministro confirma mais 10 mil casas em MS com subsídio de até R$ 40 mil

Parcelas das moradias populares deve variar entre R$ 40 e R$ 220, prevê Marinho em visita à Capital

Por Nyelder Rodrigues e Gabriela Couto | 24/09/2021 11:56
Avessani, da Agehab, ao lado de morador, do ministro Rogério Marinho e do secretário Fávio César, em entrega simbólica de chaves. (Foto: Marcos Maluf)
Avessani, da Agehab, ao lado de morador, do ministro Rogério Marinho e do secretário Fávio César, em entrega simbólica de chaves. (Foto: Marcos Maluf)

Mato Grosso do Sul deve ser contemplada com recursos para a construção de mais 10 mil moradias populares em breve, com parcelas que vão desde meros R$ 40 até R$ 220, graças ao subsídio que pode chegar à faixa dos R$ 40 mil. A revelação foi feita nesta sexta-feira (24), pelo ministro do Desenvolvimento Regional.

Rogério Marinho visita Campo Grande para entregar simbolicamente as chaves de 256 unidades habitacionais, nesta manhã, nos residenciais Síria Libanês I, II e III. A solenidade contou com a presença do ministro, do prefeito Marquinhos Trad (PSD) e do secretário estadual interino de Governo, Flávio César.

Os residenciais foram construídos com recursos estaduais e federal, assim como deve ocorrer com as 10 mil casas a serem entregues nos próximos anos - o ministro não especificou o período em que vão ocorrer tais lançamentos.

"Já temos confirmados 2 mil moradias para o Mato Grosso do Sul, mas já foi autorizado o depósito e nossa previsão é que serão 10 mil casas erguidas aqui nos próximos anos. O preço médio delas é de R$ 100 mil, mas as prestações ficam menores graças ao subsídio de R$ 40 mil que será feito", explica Marinho.

Como já foi divulgado anteriormente, o programa Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida, vai sofrer mudanças e ampliações. Em sua faixa mais popular e barata, vai atender os beneficiados com juros de 4,5%.

"Desde 2015, já entregamos 23 mil moradias em Mato Grosso do Sul e prevemos R$ 35 milhões em recursos para construir mais casas para o nosso povo", frisa em seu discurso Flavio César, que representou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Os apartamentos em que houve entrega simbólica de chaves hoje possuem dois quartos e um banheiro, além de cozinha, sala e área de serviço. Além da baixa prestação, não é necessário dar valor de entrada, mas há limitação de renda para ser contemplado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário