ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Moradores lotam Arena do Horto para sorteio de apartamento no Cabreúva

Ao todo, são 489 apartamentos e 13.445 inscritos, concorrência de 27 pessoas por unidade

Por Gabriel Neris e Cristiano Arruda | 28/08/2021 09:54
Moradores aguardam por sorteio no Horto Florestal. (Foto: Henrique Kawaminami)
Moradores aguardam por sorteio no Horto Florestal. (Foto: Henrique Kawaminami)

A espera da casa própria, moradores aguardam ansiosos e lotam o Teatro de Arena do Horto Florestal na manhã deste sábado (28), onde ocorrerá o sorteio de moradia do condomínio, previsto para ser construído pela prefeitura no Bairro Cabreúva, em Campo Grande.

Ao todo, são 489 apartamentos e 13.445 inscritos, concorrência de 27 pessoas por unidade.

Maria Amália, de 30 anos, conta que mora com a mãe e agora que ganhou bebê, quer ter a casa própria. “Sempre sonhei com minha casinha, com a minha filha. Torço muito para poder ter o meu cantinho”, diz.

Aretuza se apega a fé para ser sorteada. (Foto: Henrique Kawaminami)
Aretuza se apega a fé para ser sorteada. (Foto: Henrique Kawaminami)

Aretuza de Deus, de 27 anos, diz que a chuva da noite de sexta-feira, a fez ter mais vontade de ter a própria casa. “Choveu, molhou tudo, cama e outros móveis. Tenho bebê de colo e fiquei desesperada, só Deus sabe como cheguei aqui antes do horário. Estou com fé e confiante”, conta, esperançosa.

Luiz Souza Agrário, de 54 anos, é vigia e mora no Jardim Noroeste. Ele conta que foi acompanhar o sorteio “para conseguir meu lugar próprio. Estou cansado de morar de aluguel. Assim como todo mundo, quero a minha casa. Estou confiante, vai dar certo”, afirma.

Todos os imóveis terão sala, cozinha, banheiro e dois quartos. A diretora-presidente da Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários), Maria Helena Bughi, explica que o sorteado não pode ter restrição no nome e deve ter salário de até cinco salários-mínimos, além de não possuir nenhum imóvel no nome.

Maria Helena Bugui, diretora-presidente da Amhasf, conversa com moradores antes de sorteio. (Foto: Henrique Kawaminami)
Maria Helena Bugui, diretora-presidente da Amhasf, conversa com moradores antes de sorteio. (Foto: Henrique Kawaminami)

As moradias serão construídas com recursos do programa Casa Verde e Amarela, do governo federal e sairão por R$ 180 mil cada apartamento, valor que poderá ser financiado em até 360 meses (30 anos).

Foram doados pela prefeitura à Cesari Engenharia, empresa selecionada para a construção, R$ 20 milhões. Posteriormente, à quitação das parcelas, cada beneficiário terá a titularidade do apartamento.

Outros 158 apartamentos são de livre comercialização para a Cesari Engenharia e Construção, empresa que tem sede em Barretos (São Paulo) e que executará a obra. Neste caso, a faixa de renda é de até sete salários mínimos (R$ 7.700). O imóvel é avaliado em R$ 220 mil, com 63 metros quadrados, além de um dos quartos do apartamento ser suíte.

O sorteio será realizado ainda nesta manhã. Para evitar aglomeração, a organização demarcou distanciamento entre as cadeiras e bloqueou o acesso às arquibancadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário