ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Ministro do Supremo manda soltar goleiro Bruno de cadeia em MG

Por Rafael Ribeiro | 24/02/2017 09:58
Goleiro estava preso desde 2010 e ganha recurso pela primeira vez três anos sua condenação por homicídio triplamente qualificado (Foto: Divulgação)
Goleiro estava preso desde 2010 e ganha recurso pela primeira vez três anos sua condenação por homicídio triplamente qualificado (Foto: Divulgação)

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu na manhã desta sexta-feira (24) um habeas corpus ao goleiro Bruno, ex-atleta de Atlético-MG e Flamengo.

Com isso, o jogador recebeu o benefício de aguardar o julgamento do recurso de pena instaurado por sua defesa em liberdade e deverá ser solto do presídio Nelson Hungria, em Santa Luzia, cidade na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), até o fim da tarde.

Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão em março de 2013 pelo homicídio triplamente qualificado da ex-amante, a modelo Eliza Samudio, desaparecida desde 2010, mesmo ano em que o goleiro foi preso acusado pelo crime.


Segundo a Justiça, o jogador sequestrou, matou e sumiu com os restos mortais da sul-mato-grossense, até hoje não localizados.

No pedido feito no início do ano, a defesa do goleiro apelou para seus antecedentes (primariedade, bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita) e anulação da pena e nova análise após três anos do júri.

Mello concordou e ainda lamentou em sua decisão "que o apelo popular do caso tenha se sobressaído."

"Colocou-se em segundo plano o fato de o paciente ser primário e possuir bons antecedentes. Tem-se a insubsistência das premissas lançadas. A esta altura, sem culpa formada, o paciente está preso há 6 anos e 7 meses. Nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciação da apelação, mas jamais à projeção, no tempo, de custódia que se tem com a natureza de provisória", disse.