ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Mãe de Eliza diz não acreditar em revelações de irmão de Bruno

Para ela e advogada, "novidades" são apenas uma manobra para tumultuar processo e tirar o foco do goleiro

Leandro Abreu | 05/07/2016 18:10
Sônia durante o aniversário de 1 ano de Bruninho, em 2011. (Foto: Arquivo)
Sônia durante o aniversário de 1 ano de Bruninho, em 2011. (Foto: Arquivo)
Rodrigo Fernandes afirmou ter visto a morte de Eliza e saber onde os restos mortais da modelo assassinada foram escondidos (Yala Sena/CidadeVerde.com)
Rodrigo Fernandes afirmou ter visto a morte de Eliza e saber onde os restos mortais da modelo assassinada foram escondidos (Yala Sena/CidadeVerde.com)

As declarações do irmão do goleiro Bruno Fernandes, que afirmou ter visto a morte de Eliza Samúdio e saber onde os restos mortais foram escondidos, são apenas uma manobra para tentar “tumultuar” o processo e criar novas expectativas à família, segundo a advogada Maria Lúcia Borges Gomes, que defende Sônia Moura, mãe de Eliza e quem ficou com a guarda do Bruninho, filho do ex-jogador com a modelo assassinada.

“É muto estranho isto aparecer somente agora. Por que ele não falou isso na época que tudo surgiu? Acreditamos que estão procurando um bode expiatório, pois o irmão já está preso. O Bruno já foi condenado, mas estão recorrendo da decisão e isso pode ser usado para tirar o ônus do Bruno. Acreditamos que seja uma manobra”, afirmou a advogada.

Ainda sem muitos detalhes do depoimento de Rodrigo Fernandes das Dores de Sousa, 27 anos, a defesa não pode se manifestar de uma forma mais clara. “Ele disse que viu e sabe onde está, mas não apontou o lugar. Temos que esperar os próximos desdobramentos e que ele prove o que está falando. Durante todo o julgamento esse cara nunca apareceu. Se tivesse fundamento, isso já teria aparecido antes. Estão fazendo a Justiça de palhaça e todos de besta. Cada vez sai uma notícia nova sobre onde estão os restos mortais. Temos que aguardar o desfecho e ele se explicar”, continua Maria Lúcia.

Sem querer dar entrevista, Sônia vive em Campo Grande e também acredita que essas novas notícias são uma forma de alterar o andamento do processo. “Conversei com ela logo que saíram essas informações. Ela acha que é a mesma situação e não acredita nisso tudo. Além da condenação, que já ocorreu, ela queria que a Justiça obrigasse que ele (Bruno) falasse onde colocou o corpo da Eliza, mas isso não há como ser feito”, completou Maria Lúcia.

Revelações – Nesta segunda-feira (4), o irmão do goleiro Bruno, Rodrigo Fernandes, que está preso no Piauí por suspeita de estupro, afirmou ter visto a morte de Eliza e saber onde os restos mortais da modelo assassinada foram escondidos. Em seguida, ele disse não poder dar mais detalhes até que seja incluído no programa de proteção à testemunha, pois tem medo de morrer.

Rodrigo ainda afirmou que a facção criminosa carioca Comando Vermelho e o grupo PCM (Primeiro Comando do Maranhão) também estariam envolvidos no crime contra Eliza.

O caso está sendo investigado em conjunto pela Polícia Civil de Minas Gerais, onde o crime ocorreu, e pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. A corporação mineira afirmou que recebeu o depoimento de Rodrigo, realizado pela Polícia Civil do Piauí, mas que não há em seu conteúdo o local exato de onde estariam escondidos os restos mortais de Eliza. Sem essa informação, a investigação continua parada e nenhuma diligência deve ser realizada por enquanto.

Nos siga no Google Notícias