A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/02/2014 11:22

Moradores da Orla Morena e Aero Rancho reclamam de mato alto e barro

Filipe Prado e Luciana Brazil
No Centro de Belas Artes o barro tomou conta da passarela (Foto: Cleber Gellio)No Centro de Belas Artes o barro tomou conta da passarela (Foto: Cleber Gellio)

O mato alto e a grande quantidade de barro em vários pontos de Campo Grande tem incomodado os moradores da Capital.

Hoje (1) pela manhã, a reportagem do Campo Grande News registrou o barro no final da Orla Morena e o matagal que se formou na calçada de uma empresa no bairro Aero Rancho.  O mato tem causado transtorno para quem vive na região.

No fim da Orla Morena, no trecho que faz parte do terreno do Centro de Belas Artes, o barro já tomou conta do local. É comum moradores da região passarem pelo local enquanto fazem caminhada na orla.

“Nós viemos fazer caminhada e pensamos que estava seco, mas ainda tem muito barro”, comentou o produtor rural Valdir Miranda, 68 anos.

Além do barro, ele e a esposa reclamam da obra parada do Centro de Belas Artes e ressaltam a violência na região, já que a obra está parada.

“Aqui está ficando perigoso, por conta de assaltos. Nós precisamos de saúde e segurança aqui. Por que não construir uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento ou o CEM (Centro de Especialidades Médicas). Precisamos de arte, mas uma unidade de saúde aqui desafogaria a Santa Casa e o (hospital) Regional”, relatou Valdir.

Já no Aero Rancho, a preocupação dos moradores é com o mato  que toma conta da calçada da empresa GeloBras. O fundo do estabelecimento fica na Rua Carlos Drummond de Andrade e os moradores aproveitam o mato para jogar lixo.

Hoje, havia muita sujeira espalhada e a situação preocupa quem mora na região, como a aposentada Elizabeth Arruada, 56. “Há um tempo fizeram um reportagem aqui, então cortaram o mato e limparam o local, mas já se passou quase um ano e não limparam mais”, contou.

Ela mora há 20 anos no local e diz que o lixo é jogado pelos próprios moradores. “As pessoas que moram aqui que jogam o lixo na calçada da empresa”, apontou Elizabeth. Sacolas plásticas, copos descartáveis e outros objetos estavam jogados pela calçada.

Mas de acordo com a secretária da empresa, Cerina da Silva Regis, a empresa limpou o terreno a cerca de dois meses, mas o mato cresceu rápido por conta das chuvas. Ela afirmou ainda que o lixo é jogado pelos próprios moradores. “Faz um tempo, nós limpamos aqui, passou um dia e jogaram um armário”, comentou.

O lixo tomou conta do matagal que fica atrás da empresa (Foto: Cleber Gellio)O lixo tomou conta do matagal que fica atrás da empresa (Foto: Cleber Gellio)
Valdir e a esposa precisaram limpar os pés, antes de fazer a caminhada (Foto: Cleber Gellio)Valdir e a esposa precisaram limpar os pés, antes de fazer a caminhada (Foto: Cleber Gellio)


Deixa o homem trabalhar gente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Charles Luciano em 01/02/2014 12:46:13
E pensar que esse povo há 1 ano atrás estava fazendo campanha pra político: acorda Brasil. Nossos políticos vêm do celeiro errado: já nascem no celeiro de interesses meramente econômicos. A maioria nem formado é: comprou diploma na faculdade de esquina. Ainda vocês vão fazer campanha política para os "reizinhos"? NOTA ZERO. Bem feito!!!!! Agora faz caminhada no mato, cambada de inversor de valores. Nem mandar os filhos terem respeito na escola, mandam.... Agora engulam seus votos!!!
 
Fernando Giardino em 01/02/2014 12:09:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions