A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/03/2016 12:00

Morte de homem de 24 anos é a 5ª causada por dengue este ano em MS

Natalia Yahn
Pedro Guilherme Teodoro, tinha 24 anos e morreu vítima da dengue no dia 24 de fevereiro, no HU. (Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução Facebook)Pedro Guilherme Teodoro, tinha 24 anos e morreu vítima da dengue no dia 24 de fevereiro, no HU. (Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução Facebook)

A quinta morte por dengue este ano em Mato Grosso do Sul foi confirmada nesta terça-feira (1°). Pedro Guilherme Teodoro, 24 anos, morreu no dia 24 de fevereiro, no HU (Hospital Universitário) de Campo Grande, com sintomas de dengue e também da síndrome de Guillain-Barré – doença relacionada ao zika vírus.

Porém, a Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) confirmou somente que jovem tinha a forma mais grave de dengue e meningite. A suspeita da síndrome foi descartada. 

Teodoro foi transferido de Coxim, a 260 quilômetros da Capital – onde morava –, horas antes de morrer e precisou ser entubado assim que deu entrada no PAM (Pronto Atendimento Médico), mas não respondeu ao tratamento e morreu na quarta-feira (24). A SES (Secretaria de Estado de Saúde), também investigava o caso. Porém nesta terça-feira (1°), a Ebserh confirmou a morte por dengue, após a realização de exames laboratoriais.

Na quinta-feira (25) foi confirmada a quarta morte por dengue em 2016 no Estado. A vítima, Leika Pereira Campos, tinha 33 anos e morreu no dia 17 de fevereiro no HR (Hospital Regional), em Campo Grande, após ser atendida três vezes em uma unidade de saúde.

A mulher deu entrada no hospital no dia 10, com sintomas da doença. Porém, o quadro de saúde se agravou e no dia 14 ela foi transferida para o CTI (Centro de Tratamento e Terapia Intensiva), onde faleceu três dias depois. A SES afirmou que Leika teve a forma grave da dengue.

No boletim epidemiológico divulgado no dia 24 de fevereiro, a SES confirmou a terceira morte por dengue no Estado. A vítima era um homem de 77 anos, morador de Dourados, a 230 quilômetros da Capital.

Este ano outras duas mortes, ocorridas em Campo Grande, foram confirmadas em decorrência da dengue. Uma criança de 8 anos, que morreu no dia 12 de janeiro na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida ao dar entrada com dengue clássica e depois sofrer uma parada cardíaca e a adolescente Karolina Ribeiro Soares Rodrigues, 16, que morreu um dia depois no Hospital Regional Rosa Pedrossian.

O boletim aponta que o número de casos suspeitos de dengue em Mato Grosso do Sul totalizam 26.829, um índice 22,33% maior do divulgado anteriormente, quando somavam 21.982 e na ocasião apontava um avanço de 80%, já que a secretaria havia ficado mais de uma semana sem divulgar os dados devido ao Carnaval.

Ainda segundo o boletim, entre os dias 12 e 20 de fevereiro, foram registradas 1.772 notificações, um aumento de 1,3% em relação às 1.748 notificações registradas entre os dias 7 e 13 de fevereiro. A novidade do boletim é o município de Dois Irmãos do Buriti, que por mais de duas semanas liderava o ranking de incidência da doença e que no novo levantamento caiu para a 11ª posição.

Capital já teve 4,5 mil notificados e dois presos em ações contra o Aedes
As visitas domiciliares feitas pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) em Campo Grande desde o fim do ano passado já resultaram em 4,5 mil...
Secretaria de Saúde de MS confirma terceira morte por dengue no Estado
Boletim divulgado nesta quarta-feira (24) pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) confirma a terceira morte por dengue em Mato Grosso do Sul este ano...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions