A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/05/2014 16:40

Morto em acidente, jovem veio à Capital com sonho de ser engenheiro

Zana Zaidan
Luciano foi parar em baixo da carreta, e morreu na hora (Foto: Cleber Gellio)Luciano foi parar em baixo da carreta, e morreu na hora (Foto: Cleber Gellio)

Morto em um acidente na tarde de ontem (23), Luciano Penachio, 20 anos, sonhava juntar dinheiro para cursar Engenharia. Há dois anos, o objetivo o fez sair de Poços Caldas, cidade mineira de pouco mais de 160 mil habitantes, e vir para Campo Grande trabalhar como calheiro junto com o pai, Cláudio Justino de Oliveira.

A notícia da morte de Leandro mobilizou os familiares que ficaram em Minas. No final da tarde de ontem, a mãe e a avó pegaram um táxi e viajaram mais de 900 quilômetros para chegar a tempo de velório.

“Era 17h30 quando recebi a ligação do meu filho. Todo mundo se arrumou correndo e não tinha horário de ônibus, então viemos de táxi, eu, minha nora e minha filha”, conta a avó, Vita Patrocínio de Oliveira. O valor ainda não foi acertado, já que o taxista, conhecido da família, está na cidade e vai levá-las de volta após o enterro.

Trabalhador, conta o pai, há dois meses Luciano decidiu caminhar com as próprias pernas e abandonar o posto na empresa onde trabalhavam juntos. “Ele disse que precisava ganhar mais. A gente só esperava ter uma condição um pouco melhor para começar a pagar a faculdade, e com o emprego novo ele estava mais perto, agora não está mais”, lamenta Cláudio Justino.

A firma de calhas onde Justino trabalha fica próxima do local onde o acidente aconteceu. Ele recebeu o telefonema de um colega, e foi correndo socorrer o filho. “E acabou. Quando cheguei lá, já estava morto”.

Desde às 14 horas, o corpo de Luciano está sendo velado na capela do Cemitério do Cruzeiro, na avenida Coronel Antonino. O enterro será amanhã, às 15h30, no mesmo cemitério.

Acidente – Por volta das 15h30 de ontem, Luciano trefegava de moto e foi atingido por uma carreta bi-trem, que passava pela BR-262 e, ao pegar o acesso para a BR-163, no anel rodoviário, entre as saídas de São Paulo e Cuiabá. Com o impacto, ele morreu na hora.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions