ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Motorista de aplicativo é espancado após cliente vomitar na porta de carro

Motorista foi agredido por dois passageiros e teve dentes quebrados; caso ocorreu nesta madrugada no bairro Tiradentes

Por Kerolyn Araújo e Viviane Oliveira | 22/02/2020 08:40
Vítima com a boca machucada após agressões. (Foto: Viviane Oliveira)
Vítima com a boca machucada após agressões. (Foto: Viviane Oliveira)

Motorista de aplicativo, de 26 anos, foi espancado na madrugada deste sábado (22) durante uma corrida no bairro Tiradentes, em Campo Grande. O crime ocorreu após um dos passageiros vomitar na porta do carro da vítima.

Ao Campo Grande News, o motorista contou que pegou dois passageiros em uma casa de shows no bairro Chácara Cachoeira, por volta das 4h. Eles queriam ir para uma tabacaria, porém não lembravam o endereço e mandaram a vítima seguir para o bairro Tiradentes.

Segundo a vítima, o passageiro que estava sentado no banco de trás do carro estava em visível estado de embriaguez. ''Eu falei para ele não vomitar no carro e que se quisesse, eu pararia o veículo", contou.

O motorista contou que, minutos depois, o passageiro abriu a janela e vomitou, sujando toda a porta do carro, um Renault Sandero Kwid. A vítima mandou a dupla descer do veículo e disse que não precisava pagar a corrida.

Marcas de mordidas deixadas pelos autores. (Fotos: Viviane Oliveira)
Marcas de mordidas deixadas pelos autores. (Fotos: Viviane Oliveira)
Porta do veículo ficou amassada. (Foto: Viviane Oliveira)
Porta do veículo ficou amassada. (Foto: Viviane Oliveira)

Os amigos desceram e começaram a chutar a porta do carro. O motorista saiu do veículo para tirar satisfação e foi espancado. Ele sofreu mordidas na região do abdômen, foi agredido com vários socos no rosto e teve dentes quebrados, chegando a desmaiar.

Um guarda que passava pelo local flagrou a ação e acionou a Polícia Militar. Ele conseguiu deter um dos autores, de 30 anos. O outro, que estava em visível estado de embriaguez, conseguiu fugir.

A vítima registrou o caso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Tiradentes e procurou atendimento médico no CRS (Centro Regional de Saúde) do bairro. Ele pretende voltar a trabalhar ainda hoje. ''Tenho contas para pagar, não tenho o que fazer", disse.

O autor das agressões foi ouvido e liberado.