A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

31/08/2015 15:57

Motorista morto ao ajudar amigo em curtume tinha fama de ser companheiro

Juliana Brum
Velado no centro comunitário amigos e familiares foram se despedir do rapaz (Foto - Fernando Antunes)Velado no centro comunitário amigos e familiares foram se despedir do rapaz (Foto - Fernando Antunes)

Comoção marcou o velório do motorista Leandro Cesário, 32 anos, que morreu ao inalar um produto tóxico quando tentava salvar o colega de serviço no domingo (30). Amigos da Vila Sayonara destacaram a generosidade, companheirismo e lealdade no último adeus ao rapaz.

Caçula da família Cesário, ele tinha mais três irmãos, dois rapazes e uma moça. Leandro era separado de dois casamentos e tinha namorada, que, abalada, não quis conversar com a imprensa. Pai de três filhas, o motorista era reconhecido por amigos e familiares por sempre estar disposto a ajudar o próximo, a qualquer hora.

O cunhado, Luiz Carlos da Silva, 52, destacou que mal sobrava tempo para se divertir porque trabalhava para pagar as pensões das três meninas, sendo uma delas especial. "Leandro era gente boa, muito trabalhador e correto," disse.

"Alegre e prestativo. (Essas) eram as principais qualidades de Leandro, mesmo o tempo dele sendo curto, porque trabalhava demais, ele nunca esquecia dos amigos," declarou a vizinha e pastora, Tatiane Batista, 30.

A irmã Katia Uberto da Silva, muito emocionada, declarou que este é um momento muito triste para a família. "Foi uma morte trágica", disse. "Além dele trabalhar de segunda a segunda, não havia proteção alguma. Estou inconformada, como aquele local não tinha nenhum tipo de proteção, como escada ou corda, que poderia ajudá-lo a retirar o colega rapidamente," disse Katia.

"Meu irmão trabalhava muito para sustentar as três filhas dos dois primeiros casamentos. Já fazia sete meses que ele trabalhava neste curtume. Sempre que podíamos, nos víamos. Era muito companheiro," contou Reginaldo Cesário.

"Na empresa, o rapaz era muito correto e cumpria os horários. Conversava com ele durante nosso almoço, porque, por conta das viagens, não nos víamos muito" contou o motorista do curtume, Urbano Garcia, 71, que era o responsável por levar os familiares e amigos ao enterro a pedido do dono da empresa. A Qually Peles enviou uma van para levar os familiares e amigos para acompanhar o sepultamento.

Duas pessoas morreram e outras duas ficaram feridas na manhã deste domingo, após caírem em uma caldeira para tratamento de água, no curtume Qually Peles, no Bairro Indubrasil, em Campo Grande.

Cesário, que tentou ajudar os amigos, morreu ao inalar o produto. A segunda morte foi de Roberto Carlos Prieto da Silva, 38, que também executava a limpeza.

Ficaram feridos Wellington Britto, que foi levado para a Santa Casa em estado grave, e Ademir de Jesus Ribeiro, encaminhado para o Hospital Regional Rosa Pedrossian. Ambos são operadores de tratamento de água.

Muitas coroas de flores lotaram o carro da funerária até o cemitério ( Foto - Fernando Antunes)Muitas coroas de flores lotaram o carro da funerária até o cemitério ( Foto - Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions