A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/12/2010 17:33

Mulher denuncia ex-marido por esconder abuso contra filha de 4 anos

Ricardo Campos Jr.

Criança contou o ocorrido 4 anos depois. Mãe diz sofrer ameaças.

Mãe já registrou pelo menos 3 ocorrências contra o ex-marido e o acusa de coagir a criança para que abuso não fosse divulgado. (João Garrigó).Mãe já registrou pelo menos 3 ocorrências contra o ex-marido e o acusa de coagir a criança para que abuso não fosse divulgado. (João Garrigó).

Uma mulher de 34 anos denunciou o primo do ex-marido, um ex-professor de informática de 29 anos, por molestar a filha dela, que na época do crime (2006) tinha apenas 4 anos. A mãe acusa ainda o próprio ex-marido, que é funcionário dos Correios, por ter presenciado o crime e tentar coagir a criança para que a história não viesse a público.

A menina se calou durante 4 anos até relatar o ocorrido para um psiquiatra e em seguida para a Polícia, quando a mãe a levou na delegacia para o registro da ocorrência.

A mãe diz não recordar a data em que o abuso ocorreu, lembra-se apenas de que o pai da menina havia saído de casa há alguns dias e pegava a filha para passear com ele. Naquela tarde, ele a levou na casa do primo dele e em certo momento, de acordo com o relato da criança, o pai saiu do local.

Foi então que o homem de 29 anos levou a menina ao banheiro, tirou a roupa dela e passou a molestá-la, e, segundo contou a criança, o pai retornou e se deparou com a cena. “Ele me disse para não contar para ninguém nem para sua mãe”, disse a vítima do abuso ao Campo Grande News.

“O correto, em minha opinião, era ele ter pegado a menina e ter levado para a delegacia. Nem se fosse meu pai eu aceitaria”, disse a mãe que contou ainda que voltou com o marido, que por sua vez foi morar novamente com a filha e a esposa.

No decorrer dos 4 anos seguintes, segundo a mãe, a criança, além de permanecer em silêncio, ainda entrava em pânico quando ouvia o nome do homem que a molestara. “Ela chegou até a urinar na calça uma vez quando o rapaz ligou. Eu não percebi”, conta a mãe.

A história só veio a ser descoberta em agosto deste ano, quando o pai da menina disse que iria até a casa do primo, fato que, segundo a mãe, provocou a inquietação da filha que pediu a ele que não fosse. Como não deu ouvidos, a menina se trancou no quarto da mãe, pegou uma faca e ameaçou se cortar. “Ela disse que preferia a dor da faca a continuar com um monstro dentro de casa”, conta a mãe.

Os bombeiros foram acionados e junto com a equipe veio um guarnição da PM (Polícia Militar), que entraram em contato com o pai e solicitou a presença dele na casa. Um dos bombeiros convenceu a menina a entregar a faca e conversou com ela, dizendo posteriormente a mãe que o problema estava realmente com o pai.

A mulher relata que apanhou do marido por diversas vezes e acredita que por conta do medo da denúncia, chegou ao local com um laudo psiquiátrico contra a mãe da menina.

A criança foi encaminhada pelos bombeiros até um Centro Psicossocial que fica no bairro Aero Rancho e foi ali, durante a consulta com o psiquiatra, que a menina relatou o ocorrido quatro anos antes. “Eu nunca esperava isso do pai dela. Esperava ele ter tido uma reação de homem”, diz a mulher.

A criança relatou o crime à polícia, que registrou a ocorrência do abuso contra o primo. Outros boletins de ocorrência contra o funcionário dos Correios foram feitos pela ex-mulher, que diz estar sendo ameaçada, mas desconhece a autoria das ameaças.

“No dia da audiência da guarda a tia dele veio para cima de mim. Só falava em morte e que eu e minha filha tínhamos que morrer. Me chamou de mentirosa dentro do fórum. Tem um carro branco me seguindo. Eu não consigo ver a placa, pode ser porque talvez tenham usado aquelas tintas que saem com água e três pessoas da família dele tem carro branco”, relata.

Agora a mulher diz que acredita na Justiça e aguarda o resultado dos inquéritos tanto contra o ex-marido, bem como contra o homem que molestou sua filha. “Eu não tenho mais medo. Eu creio em Deus e acredito na minha filha, apesar de o pai dela dizer que isso é coisa de sua cabeça. Minha filha não é louca, apenas uma criança indefesa”.



Minha cabeça nao consegue imaginar uma barbariedade dessas.....uns caras desses tem q levar uma surra daquelas....gente uma criança de 4 anos na epoca realmente nao sei o q falar.....
 
Érica macedo em 16/12/2010 10:59:43
uma vez provada uma situação dessas, só a pena de morte para esse tipo de crime porque solução não há para quem tem estômago para um ato vil desses
PENA DE MORTE JÁ!
 
Cipriano Romeiro em 16/12/2010 10:03:09
Isso nem se quer pode ser chamado de pai, pois pai tem q defender seu filho... ele e o outro individuo tem pagar, pela justiça dos homens, pq pode ter certeza q a divina ja esta garantida...
 
Ana Paula Araújo em 16/12/2010 09:56:05
primeiro ponto :tem que ajudar esta criança e mae dela . tem que dar proteção e segurança a elas, segundo: esta crinaça precisa ter acompanhamento de psicologo direito, porque na situção que ela se encontra poderia ate levar ao suicidio , a cebecinha dela ta toda bagunçada. terceiro ponto: pegar este molenga do pai e o tio e meter eles na cadeia , e avisar todo o presidio que eles sao estrupadores, ai o resto e com DEUS, ESTE PAI PODE ATE NAO TER TOCADO NA MENINA , MAIS E CONIVENTE COM ESTA SITUÇÃO E COMO SE FOSSE ELE TB O AUTOR DO ESTRUPO. MEU DEUS AONDE VAMOS PARAR ??????????????////
 
johnson zappamiglio em 16/12/2010 09:47:02
Com tantos casos de pedofilia a impressão que temos é que isso se tornou "normal", onde é que vamos parar, um pai ter conhecimento de um caso assim e não tomar providências é o cúmulo do absurdo. Tenho uma tese a respeito do aumento dos casos de pedofilia, penso que com a divulgação cada vez maior de casos como este, muitos pedófilos que antes continham seus desejos imundos, sentiram-se livres para extravasá-los, pois perceberam que não estão sós no mundo, infelizmente. Nossas crianças devem ser cada vez mais protegidas, não vamos nem falar sobre a pena de morte, porque nestes casos o que esses bandidos passam na cadeia é o maior castigo, pois molestar uma criança é tão horrível que nem bandidos aceitam.
 
REGIANE DA SILVA em 16/12/2010 09:12:22
Na realidade ele num é um pai, imagina a situação desta criança indefesa perante um monstro molestando ela e seu pai que deveria ser o "heroi" para defende-la nada o fez para livra-la do monstro, esse dois tem que ir pra cadeia pra virar mocinhas, bandido não aceita esse tipo de comportamento, tem que ir pra cadeia parentes dele que defendem eles tambem, pois parece vicio deles alguem ser molestado pra eles ficarem vendo, cadeia neles.Criança é um ser abençoado por Deus, vcs vão arder no inferno.
 
Rita Saravy em 16/12/2010 09:09:56
O que aconteceu com esta criança e vai continuar acontecendo com muitas outras é por falta de JUSTIÇA. A Lei que puni estes bandidos não é levada a sério. Que pai canalha é este. Pobre criança!
 
Rita Maria Dias Betonti em 16/12/2010 09:07:20
Cade a policia q não age , tá na hora de tomar alguma atitude !!!
 
Odilson Lemos Gonçalves de Jesus em 16/12/2010 09:07:12
Está parecendo que o pai tem participação, muito oportuno a saída dele antes da filha ser molestada. Como que um pai não fica ao lado da filha numa situação dessa? Não é estranho?
 
Andrea Chaves em 16/12/2010 08:05:02
esse homen e um mostro isso nao e atitude de um pai ele tinha q ter defendido a filha nao acobertar outro mosntro igual a ele
 
rejane cardoso em 15/12/2010 06:54:27
isso é muito grave
 
EDUARDO ARGUELHO em 15/12/2010 06:09:37
Uns caras desses tem que levar uma surra tão grande, mais tão grande que chego a ficar com raiva só de pensar na barbaridade que fizeram.
 
Lucas Gomes Andrade em 15/12/2010 05:49:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions