A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

08/11/2012 19:24

Mulher passa mal, desmaia e morre em frente a pizzaria na Vila Glória

Nyelder Rodrigues e Elverson Cardozo
Equipe do Samu tentou reanimar a vítima por 25 minutos (Foto: Pedro Peralta)Equipe do Samu tentou reanimar a vítima por 25 minutos (Foto: Pedro Peralta)

Uma mulher de 53 anos morreu nesta tarde no cruzamento da rua Antônio Correa com a rua Calarge, na Vila Glória, em Campo Grande.

Conforme o Samu, que atendeu o caso, a morte foi causada por parada cardiorrespiratória. Ela morreu no momento que estava na escadaria de entrada de uma pizzaria, tomando um copo d’água que havia pedido.

A vítima foi identificada como Sueli Aparecida Gomes, que portava apenas documentos pessoais, aparelho de celular e uma sacola.

Apesar ser uma morte por causas naturais, o caso causou comoção nas pessoas que passavam pelo local, gerando grande movimentação. Segundo o dono do estabelecimento, Marcelo Hokama, ela subia a Calarge quando sentou na escadaria e pediu água.

“Dei o copo, ela começou a tomar a água e caiu para trás desacordada, já sangrando a boca e o nariz”, conta Marcelo. Ele também diz que o atendimento médico demorou cerca de 20 minutos para chegar ao local. A ligação de emergência foi feita às 17h44.

Marcelo diz que por causa do incidente, não sabe se vai continuar com o local aberto hoje. “Não sei o que vou fazer. Perdi o rumo hoje”, afirma.

De acordo com a equipe médica, ela estava em parada cardiorrespiratória quando chegou, e a tentativa de reanimá-la durou 25 minutos, sendo feito todo o protocolo médico, que vai desde a massagem cardíaca até aplicação de adrenalina.

O corpo de Sueli foi encaminhado para o necrotério do Coronel Antonino. Duas conhecidas dela foram chamadas por telefone, já que eram os últimos números que constavam no celular da vítima.

Uma delas, Muriel Mazum Oliveira, de 39 anos, conta que mora no bairro Zé Pereira, e que Sueli é costureira dela, confeccionando roupas típicas da cultura gaúcha, e atendia várias pessoas no CTG (Centro de Tradições Gaúchas). Muriel não sabia onde a vítima morava.

Já a outra mulher, a psicóloga Neomar Herculano Souza, foi ao local acompanhando Muriel. Ela conta que também conhece a costureira, e que apenas sabe que ela mora depois do Hospital Regional, na saída para Sidrolândia, que tinha uma mãe doente e cuidava de uma sobrinha que está internada.



Eu estava no local no momento , e realmente as pessoas que la estãvo fizeram de tudo que sabiam pra ajuda-la,principalmente o propetário do estabelecimento.
 
Júlio Coelho em 09/11/2012 13:43:39
Lamentavel o fato. Mas é a unica certeza q temos. A qualquer momento DEUS pode nos chamar para retornarmos a casa do Pai. Q esta senhora encontre o conforto nos braços de nosso senhor. E q DEUS possa continuar iluminando o Sr. Marcelo pela rapidez nos primeiros atendimentos. Sua pizzaria será sempre abençoada por DEUS.
 
MAGALI SANTANA em 09/11/2012 10:56:09
As pessoas deveriam sempre ter amor umas pelas outras afinal pra nós seres humanos morrermos basta estarmos vivos essa é a grande verdade no mundo de hoje!
 
Fatima Oliveira em 09/11/2012 08:26:23
Marcelo Hokama, barabéns pela sua atitude de tentar ajuda-la, vc fez sua parte, nossos sentimentos e votos de conforto à família dela e não se preocupe, a vida segue em frente, continue com seu trabalho, e que DEUS continue te iluminando, sucesso e saúde a todos.
 
jose mendes em 09/11/2012 07:10:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions