ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Na fila por emprego, esperança é que vacina seja vantagem na disputa por vaga

Vacinação contra a covid-19 é o principal fator do otimismo de trabalhadores para retomada da economia

Por Cristiano Arruda | 21/07/2021 15:59
Pessoas chegaram cedo para pegar senha e serem atendidas. (Foto: Marcos Maluf).
Pessoas chegaram cedo para pegar senha e serem atendidas. (Foto: Marcos Maluf).

Após um período difícil para a economia e com poucas ofertas de vagas por conta da covid-19, trabalhadores voltam a lotar as filas de agências de emprego otimistas com as novas oportunidades em Campo Grande, graças à vacinação.

Leandro do Carmo, de 38 anos, veio do Paraná. (Foto: Marcos Maluf)
Leandro do Carmo, de 38 anos, veio do Paraná. (Foto: Marcos Maluf)

A maioria acredita que a partir de agora a economia deva voltar ao "novo normal".

Há um ano, a futura professora de Geografia, Aparecida Ana dos Santos de 45 anos foi demitida do emprego por conta da pandemia. De lá pra cá, a volta ao trabalho não tem sido fácil. "Estou procurando emprego desde que fui demitida, agora que já fui vacina, acredito que seja mais fácil esse retorno".

Mas hoje, a Funsat (Fundação Social do Trabalho) tinha oportunidades para eletricistas, atendente de telemarketing, motorista de caminhão, costureira de máquina industrial, auxiliar de cozinha, auxiliar administrativo, borracheiro, funileiro e promotor de vendas especializado. Nenhuma para professor.

Leandro do Carmo, de 38 anos, veio do Paraná há dois meses, tentar um novo emprego em Campo Grande. Ele conta que ainda não foi vacinado, mas não perde a esperança de encontrar um emprego. "Tenho lupos e por conta disso tive receio em vacinar e aguardo a autorização do médico para tomar a vacina. Mas não posso deixar de trabalhar. Cheguei aqui na Funsat às 5h30 e preciso de uma vaga. Andando aqui na região já recebi algumas ofertas. Acredito que agora as coisas devem melhorar ", contou.

Ione Borges, de 47 anos, mostra carteira de trabalho. (Foto: Marcos Maluf)
Ione Borges, de 47 anos, mostra carteira de trabalho. (Foto: Marcos Maluf)

Ione Borges, de 47 anos, é da Capital, mas voltou da Bahia há pouco tempo, desempregada. A esperança é que agora leve vantagem porque já foi vacinada. "Eu sou babá, faço de tudo um pouco a vaga que estiver disponível eu quero, estou vacinada e pronta para voltar a trabalhar", avisa.

Luciano Martins, diretor-presidente da Funsat afirma que há vagas disponíveis para todo tipo de área. "São mais mais de 1.080 vagas para aqueles interessados em retornar ao mercado de trabalho. Ainda mais com a vacinação acelerando na Capital".

Ainda conforme o diretor, o número de vagas cresceu em comparação a abril e o número de pessoas que deram entrada ao seguro desemprego caiu. "Cerca de 300 pessoas davam entrada no seguro desemprego, conseguimos reduzir esse número pela metade, ou seja, a outra metade está encaminhada para uma das vagas disponíveis."

"Supermercados da capital devem abrir mais de mil vagas para diversos setores até o final do ano, isso deve movimentar ainda mais a economia, e novas vagas devem ser ofertadas", frisou Luciano.

Diretor da Funsat afirma que há mais de mil vagas disponiveis para os interessados (Foto: Marcos Maluf)
Diretor da Funsat afirma que há mais de mil vagas disponiveis para os interessados (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário