A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

13/08/2017 11:49

Na porta de presídio, famílias se reúnem para levar alegria aos pais

Em Campo Grande, nenhum detento ganhou benefício para sair da prisão no Dia dos Pais.

Anahi Gurgel e Amanda Bogo
Dona de casa, com filho de 1 ano no colo, espera para visitar o marido, neste Dia dos Pais. (Foto: João Paulo Gonçalves)Dona de casa, com filho de 1 ano no colo, espera para visitar o marido, neste Dia dos Pais. (Foto: João Paulo Gonçalves)

Em frente ao Instituto Penal de Campo Grande, no Jardim Noroeste, não era das mais intensas a movimentação de familiares para visitas na manhã deste domingo (13), Dia dos Pais - data que, tradicionalmente, é sinônimo de confraternização e homenagens.

Entretanto, as dezenas de pessoas que aguardavam pelo reencontro com o parente preso, mesmo com o sofrimento da situação, pretendia levar alegria, superar a saudade e reforçar laços de afeto entre pais e filhos nessa data especial.

É o caso da aposentada Evânia Fernandes Machado, 54, que esperava a vez para rever o filho preso no Centro de Triagem. Hoje, levou as netas - de 11, 9 e 4 anos - para visitar o pai. “Esse momento é importante para fortalecer os laços da família”, acredita. 

“Não só neste domingo, mas para mim, vê-lo preso é sempre um sentimento horrível, uma angústia enorme”, disse, sem detalhar o tempo de detenção e os motivos que levaram o filho para atrás das grades.

“Vir aqui, para mim, é muito triste. Meu pai tinha que estar em casa. Vim porque ele merece e vai ficar muito feliz quando ver a gente. Vou dar um beijo e um abraço muito forte”, espera a filha do meio.

Também no Centro de Triagem, outra mãe, com filhos de 1 e 2 anos, aguardava ansiosa pelo encontro com o marido.

Familiares aguardavam para visitar presos no Instituto Penal de Campo Grande, nesta manhã (13). (Foto: João Paulo Gonçalves)Familiares aguardavam para visitar presos no Instituto Penal de Campo Grande, nesta manhã (13). (Foto: João Paulo Gonçalves)

“É importante para ele saber que não está sozinho, abandonado. Também é importante para meus filhos, que sentem falta do pai, e não entendem porque ele está aqui, nem o que ele fez”, contou a dona de casa, de 23 anos, sem se identificar.

Com o caçula no colo, reforça que sempre leva os pequenos ao local, apesar de ser dolorido, porque o pai sempre faz questão.

O mecânico Nairton Joaquim da Silva, 53, foi visitar o irmão no presídio.

"Como nosso pai já é falecido, acho fundamental o encontro para estabelecer esse vínculo entre a família. Sempre bom dar esse apoio e passar tranquilidade”, frisou.

Em Campo Grande, nenhum preso ganhou o direito de sair para celebrar a data. No estado, 193 homens que estão cumprindo pena em Dourados foram contemplados com o benefício.

Conforme a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), parte dos contemplados deixaram a prisão no dia 1º de agosto e retornaram no dia 8. Na segunda-feira (7), outros 105 detentos deixaram a prisão e devem retornar somente amanhã (14).

A saída temporária é um benefício cedido 5 vezes ao ano, na Semana Santa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e festas de final de ano. Em cada saída, o detento tem direito a sete dias de liberdade.

Atualmente, o Estado tem 15.639 internos no sistema penitenciário.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions