A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

19/08/2015 17:32

Na reconstituição, polícia tem certeza que idoso foi morto por 2 homens

Paulo Yafusso e Alan Diógenes
Algemado e com colete a prova de balas, Gênesis Ribeiro chega ao local para mostrar como matou o idoso (Foto: Marcos Ermínio)Algemado e com colete a prova de balas, Gênesis Ribeiro chega ao local para mostrar como matou o idoso (Foto: Marcos Ermínio)
Chorando, a garota de programa Edneia de Almeida volta ao local do crime e conta como tudo foi planejado (Foto: Marcos Ermínio)Chorando, a garota de programa Edneia de Almeida volta ao local do crime e conta como tudo foi planejado (Foto: Marcos Ermínio)
André explica a policiais que não entrou na casa, apenas levou Gênesis para roubar o idoso. (Foto: Marcos Ermínio) André explica a policiais que não entrou na casa, apenas levou Gênesis para roubar o idoso. (Foto: Marcos Ermínio)

A reconstituição feita na tarde desta quarta-feira, serviu para a polícia ter a convicção de que o idoso Dario Marcelino Morel, de 82 anos, foi morto por duas pessoas dentro do quarto da casa dele, no bairro Caiçara, em Campo Grande. O crime foi no último dia 5 e chocou os moradores da rua Aniceto da Costa Rondon, onde a vítima morava há 50 anos.

Por questão de segurança, a quadra onde fica a casa do idoso foi interditada e sob olhares de alguns vizinhos, 15 policiais e peritos participaram da reconstituição, feita para esclarecer algumas dúvidas, pois nos depoimentos dos três presos acusados pelo crime, haviam divergências. O primeiro a mostrar aos policiais o que fez no local do crime foi o servente de pedreiro Gênesis Lucas Godoy Ribeiro, de 19 anos. Ele encenou como pulou o muro para entrar no quintal da casa da vítima e também como fez para abrir o trinco da porta para entrar e render Morel.

Lá dentro, contou em detalhes como deu os golpes de canivete em Dario Morel. Para o delegado Carlos Delano, que conduz as investigações que estão sendo feitas pela Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), após a reconstituição ficou muito claro que a vítima foi morta por duas pessoas. Agora, a polícia só espera a conclusão de duas perícias, para comprovar que essa segunda pessoa é o motorista André Vilela Leal, de 49 anos.

“Houve um progresso na uniformização da história para a conclusão do inquérito. Há evidência da participação de uma segunda pessoa na execução do crime”, comentou Delano. Segundo ele, Gênesis confessou a participação no assassinato. Já André Leal nega que tenha ajudado a matar o idoso. Afirma que apenas deu as informações sobre a vítima e a casa onde ela morava, e levou o servente de pedreiro até o local. Disse que ficou lá fora e que não ajudou Gênesis a fugir. Por isso, durante a reconstituição ele nem foi levado para dentro da casa. Mostrou que enquanto o comparsa entrou na casa, ficou na calçada a duas casas do imóvel onde morava Dario Morel.

A garota de programa Edneia Paula de Almeida, de 37 anos, também não entrou dentro da casa durante a reconstituição. Ela disse que ficou do lado de fora, próximo a esquina. Aos policiais, declarou que frequentemente fazia programas com Dario Morel e que deu informações a André sobre a existência de dinheiro com ele e também forneceu detalhes da casa. Relatou ainda, que antes do assassinato os três se reuniram em uma casa de prostituição que fica próximo ao local do crime e que não viu André no local onde residia o idoso na tarde em que ele foi morto.

Outro detalhe verificado pela polícia é que a vítima possuía uma cadela, que vivia solta e só nos dias em que Edneia de Almeida ia visitá-lo para fazer programas, é que o animal ficava preso. De acordo com as investigações, ao perceber que havia gente no imóvel Dario pegou um canivete, mas foi rendido e acabou sendo morto com cerca de 20 golpes na região do abdome

O delegado explicou que os três acusados estão com prisão temporária de 30 dias, mas que diante das evidências de participação deles no crime, já solicitou conversão em prisão preventiva, quando não há tempo para terminar. Carlos Delano está confiante que em 30 dias conclui o inquérito, para remetê-lo ao Ministério Público.

Gênesis mostra como foi que pulo muro para entrar na casa, roubar e matar o idoso. (Foto: Marcos Ermínio)Gênesis mostra como foi que pulo muro para entrar na casa, roubar e matar o idoso. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions