A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/08/2015 11:53

Morador de bairro há 50 anos, idoso pode ter sido assassinado por mulher

Luana Rodrigues
No dia do crime, familiares estavam muito abalados pois o idoso não tinha inimigos. (Foto: Vanessa Tamires)No dia do crime, familiares estavam muito abalados pois o idoso não tinha inimigos. (Foto: Vanessa Tamires)

Familiares de Dario Marcelino Morel, 82 anos, que foi assassinado após ter a casa invadida na tarde desta quarta-feira(5), ainda estão muito abalados com a forma brutal como ele foi morto. Morador no jardim Caiçara há quase 50 anos, o idoso ajudou a fundar o bairro, era conhecido por todos e conforme a família, não tinha inimigos ou dívidas.

De acordo com o filho de Dário, o mestre de obras Alexandre Casseres Morel, 57 anos, a família não encontra explicações para o que houve. A única pista que eles possuem, é de que o idoso pagou uma cerveja para uma moça num bar próximo a casa onde morava. "Ele costumava ir lá todos os dias, tomava uma cerveja e voltava para casa", contou.

Dario teria comentado no bar que tinha dinheiro em casa, o que pode ter motivado a mulher a se juntar a dois homens para invadir a casa e roubar o dinheiro do idoso. Segundo testemunhas, a suspeita tem aproximadamente 30 anos. Ela foi vista rondando a casa e conversando com o aposentado. Mas a família reforça que ele não tinha nenhum relacionamento com a mulher.

A filha da vítima Maria Nilza Morel de Souza, 46, contou que o pai escondia R$ 1.150 na casa, porém o dinheiro não foi encontrado. Ela ressaltou que a residência foi revirada pelos assaltantes, porém nenhum objeto foi levado.

A tragédia abalou ainda mais a família, porque o próximo domingo(09) será o segundo Dia dos Pais que eles passam em luto. A esposa de Dario morreu no dia 8 do ano passado. Segundo Alexandre, os pais foram casados por 63 anos e desde que a mãe morreu, o pai não se envolveu com mais ninguém.

O caso está sendo investigado pela DERF (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos). O delegado Carlos Delano informou que os investigadores estiveram na residência da vítima e realizam diligências para buscar informações que levem ao autor. As investigações estão bem adiantadas, mas a polícia não pode revelar informações para não prejudicar o andamento do caso.

Crime brutal - Dário foi morto por volta das 17h, no Bairro Caiçara. A hipótese é de que tenha ocorrido latrocínio, roubo seguido de morte, pois a vítima havia escondido R$ 1.150 mil em sua residência. Cerca de 30 familiares de Dario foram até o local.

A família destacou que a vítima tinha marcas de asfixia no pescoço. Além disso havia marcas de sangue do quarto da vítima até o portão da residência, o que pode ajudar a perícia a desvendar o crime. Câmeras de segurança em residências ou comércios do bairro, também podem auxiliar as investigações. Até o momento, não foi encontrada nenhuma testemunha para ajudar nas investigações. "Torturaram ele, um velhinho de 82 anos, que não tinha mais força para nada, foi muito violento, brutal", disse o filho.

Polícia procura pistas de suspeito que amordaçou e matou idoso a facadas
A polícia ainda não identificou o suspeito de matar a facadas o idoso Dario Marcelino Morel, 81 anos na noite de ontem (5), por volta das 17h, no Bai...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions