A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

09/10/2018 11:31

Não é verdade: alvo de boato virtual, Hospital de Barretos continua funcionando

Hospital é alvo de notícias falsas pelo terceiro ano seguido. Boatos afirmam que a instituição vai encerrar as atividades por falta de procura

Izabela Sanchez
Instituto de Diagnóstico e Prevenção Antônio Morais dos Santos (Izabela Sanchez)Instituto de Diagnóstico e Prevenção Antônio Morais dos Santos (Izabela Sanchez)

Pelo terceiro ano seguido, o Instituto de Diagnóstico e Prevenção Antônio Morais dos Santos, filial do Hospital do Câncer de Barretos em Campo Grande, é alvo de notícias falsas. Os boatos circulam em grupos de Whatsapp e afirmam que a instituição vai fechar as portas por falta de procura.

As informações não são verdadeiras, muito pelo contrário. Em pleno outubro rosa, mês de prevenção do câncer de mama e de colo de útero, o hospital registra, em média, 2200 mamografias por mês, além de oferecer uma série de benefícios que lidam com a autoestima das mulheres durante esse mês.

Gerente administrativa da instituição, Flávia Carvalho explica que os boatos sempre aparecem na época do mês de prevenção. “Já é o terceiro ano [alvo de fake news] e sempre na época de prevenção. A gente não sabe o intuito de quem divulga essa falsa mensagem. Isso às vezes atrapalha porque muitas pacientes que poderiam estar nos procurando, às vezes fica com receio de vir”, afirma.

Em Campo Grande este ano já foram registrados 61 casos de câncer de mama e de colo de útero de janeiro até o mês de julho. Até agora, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) contabilizou 46 casos de câncer de mama e 15 de colo de útero, cerca de 8 casos novos a cada mês.

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais mata mulheres na Capital. Em 2017 foram 95 óbitos, totalizando 18,7% das mortes por câncer.

O hospital, em Campo Grande, apresenta estrutura moderna, com equipamentos que não são encontrados na rede privada, segundo a gerente administrativa. No local, são realizados todos os exames preventivos de câncer de mama e de colo de útero, além de pequenas cirurgias.

“Nossa demanda e a procura pelo serviço está cada vez aumentando, que é nosso intuito. A nossa unidade é uma unidade de rastreamento de câncer de mama e câncer de colo de útero. Então, o intuito dessa unidade é a detecção precoce, então a gente realiza exames preventivos pelo SUS”, comenta Flávia.

Em média, todo mês, são feitos 4 mil exames de coleta de Papanicolau, 2500 procedimentos de colo de útero, 360 consultadas de mastologia, 32 cirurgias de mama, 2600 procedimentos de mama. O hospital também faz o diagnóstico, em média, de 12 casos de câncer de mama e 2 de colo de útero.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions