ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  17    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Natal de 2020 foi o pior em 15 anos, com queda de quase 50% nas vendas

Para presidente da CDL CG, motivo de baixa nas vendas foi “disseminação do caos” por parte de algumas autoridades

Por Ana Oshiro | 29/12/2020 10:09
Para CDL CG, Natal de 2020 teve muita gente nas ruas, mas poucas compras (Foto: Kisie Ainoã)
Para CDL CG, Natal de 2020 teve muita gente nas ruas, mas poucas compras (Foto: Kisie Ainoã)

Apesar da grande movimentação de pessoas, no centro e shoppings de Campo Grande, as vendas do Natal de 2020 tiveram queda de 47%, comparadas ao Natal do ano anterior, é o que mostra o levantamento realizado pela CDL CG (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) junto ao SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). De acordo com o levantamento, esse foi um dos piores natais em mais de 15 anos.

Para o presidente da CDL CG, Adelaido Vila, um dos motivos que levou à baixa nas vendas, foi a “disseminação do caos” por parte de algumas autoridades. “Se observarmos a Secretaria Estadual de Saúde, com seus pronunciamentos e falas para a imprensa, eles ficaram o mês todo de dezembro dizendo que as pessoas iriam morrer, que o 'mundo iria acabar', e sem demonstrar que estavam fazendo algo pela saúde e tratamento das pessoas", disse Adelaido em nota publicada no site da CDL CG.

Segundo o levantamento, as vendas do Natal 2020 foram similares ao mês de setembro, quando aconteceu a PromoGrande, “mas isso não é o suficiente sequer para amenizar um pouco das perdas. Hoje, o varejista campo-grandense mal faz para sobreviver e pagar as contas básicas”, complementou Adelaido.

Em relação à inadimplência, a CDL CG e o SPC Brasil constataram um aumento nas negativações na ordem de 23%, comparando os meses de dezembro de 2019 e 2020 e as positivações caíram 15%, mostrando que as pessoas não estão conseguindo colocar suas contas em dia.

Dados da pandemia - Nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul confirmou mais 25 mortes por covid-19, totalizando 2.270 vítimas da doença desde o início da pandemia. Foram confirmados mais 1.366 casos, passando para 130.850 em todo o Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário