A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

31/03/2011 11:08

Nelsinho anuncia medidas de curto, médio e de longo prazo para Santa Casa

Ítalo Milhomem

O prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) anunciou as medidas que serão apresentadas durante a reunião com membros da junta interventora da Santa Casa, na tarde desta quinta-feira (31) para resolver o problema da crise na saúde do município, denominada por ele como “epidemia doa trauma”. A reunião será na Diretoria Clínica da Sociedade Beneficente de Campo Grande, mantenedora do hospital.

De acordo com Nelsinho, a curto prazo a proposta é que sejam adquiridos mais seis leitos no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) adulto, além de equipar os 11 leitos que foram inaugurados há um ano.

Já à médio prazo, a expectativa é aumentar em 10 leitos completamente equipados para unidade coronariana da Santa Casa. Segundo o prefeito, o governo do Estado por meio da secretária de Saúde, Beatriz Dobashi já se comprometeu em ajudar nessa demanda.

Com última meta para desafogar a Santa Casa da Capital, Nelsinho aponta que terá de ser a ativação do Hospital do Trauma, que já está em obras e será concluído no final de 2012.

O prefeito não revelou o montante total de recursos para os investimentos nestas três demandas, que ele qualificou de curto, médio e longo prazo respectivamente. Na semana passada durante a inauguração de uma UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) na região norte da Capital, ele apontou que seriam necessários pelo menos R$ 2 milhões para primeira fase de reestruturação da Santa Casa.

“A epidemia do momento não é mais gripe asiática, não é mais dengue é o trauma. O você tem o cara da moto que com R$ 60 reais por mês parcela uma moto, tem desconto no IPVA da moto que é um incentivo a mais, por isso você vê moto em tudo que é lugar na cidade. E quando ele se acidente o pára-choque é a perna é cara dele. O Samu salva a vida dele e leva pra Santa Cas, ai não podemos negar o atendimento. Bem ou mal meu amigo, criticando ou não criticando, com crise ou sem crise 215 atendimentos, 1800 cirurgias e 54mil exames todo mês a Santa Casa realiza”, finalizou Trad.

Vistorias - Na manhã de ontem (30), uma comissão estive na Santa Casa, onde percorreram os seis andares do hospital e constataram a superlotação que já é rotineira no hospital.

Fizeram parte deste grupo: vereadores , gestores da junta interventora composta por membros da prefeitura, governo do estado, da Sociedade Beneficente de Campo Grande, alem de representantes do Ministério da Saúde e dos Ministério Público Estadual e Federal

Na saída da vistoria, os vereadores comentaram a possibilidade de criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a questão da saúde da Capital.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Essa situação da santa casa é resultado do descaso com que a sáude de muitos ( pobres e necessitados ) é encarada. Pois muitos recursos são liberados , mas eles se transformam em carros ( Hilux , Honda civic e outros importados e nacionais tbém). Pois é triste constatar, mas da desgraça , do choro e da morte de muitos há uma minoria que lucra e enriquece .!!!! Solução para isso , só em Deus , vivemos em meio ao egoismo e indiferença .
 
carlos alberto arruda de campos em 31/03/2011 11:27:47
Realmente. A situação está ficando catastrófica. A estrutura para atendimento do trauma em nosso estado só encolheu nos últimos 30 anos e a população só cresceu. As Secretarias de Saúde só falam em investimento na saúde básica para evitar que as pessoas fiquem doentes e necessitem de hospitais. Quero ver campanha de saúde que previna acidentes. Precisamos construir novos hospitais e, principalmente, equipá-los. O caos já se instalou e estamos perdidos em reuniões e discussões que não trazem soluções e não falamos em novas estruturas hospitalares.
Preocupante a situação.
 
carlos silva em 31/03/2011 08:44:37
Por estar a frente da Santa Casa, vejo que a prefeitura tenta mediar uma grande briga de forças internas na Santa Casa. Não dá para a prefeitura ter sucesso o tempo inteiro, estamos falando de pessoas que querem usar a Santa Casa em proveito próprio e sabotam o que deveria salvar ainda mais vidas. Estamos falando de um aumento considerável de pacientes em função de mil fatores, estamos falando das dificuldades em especificar porcentagens dos orçamentos (municipal, estadual e federal) para a saúde (que seriam muito bem empregados com a regulamentação da Emenda 29). Enfim, é uma soma de problemas que resulta no quadro que temos. A Prefeitura faz o que pode e melhor continuar fazendo. Se não estivesse intervindo na Santa Casa, ela já estaria completamente terceirizada para os planos de saúde, alguém duvida?
 
Gilmar Carvalho Filho em 31/03/2011 05:03:36
Para moralizar a Santa Casa de Campo Grande, só existe uma pessoa que poderá dar uma jeito neste hospital, o Dr.Mafuci Kadri. Homem honesto e serio, e seus empreendimentos de sucesso, falam por ele.

Edson
 
Edson Santiago em 31/03/2011 04:03:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions