ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 17º

Capital

“Ninguém entra”: presos barram agentes em cela da Máxima

Os servidores faziam a checagem diária de presos quando foram impedidos de entrar por 13 internos da unidade

Por Geisy Garnes | 27/03/2020 17:30
Internos estavam no Pavilhão 1 da Máxima (Foto: Arquivo)
Internos estavam no Pavilhão 1 da Máxima (Foto: Arquivo)

Presos de uma cela do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, a Máxima de Campo Grande, se negaram a obedecer ordenas de agentes penitenciários durante a conferência diária de internos nesta quinta-feira, 26 de março. A confusão aconteceu na Pavilhão 1 da unidade.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 8 horas de ontem, os agentes penitenciários da unidade faziam a conferência de presos, mas ao chegarem na cela 12, do Pavilhão 1, encontraram resistência dos 13 internos que estava no local.

Os servidores então tentaram retirar os presos da cela. Mais uma vez todos reagiram e não deixaram os agentes entrarem. “Não vamos sair e aqui ninguém vai entrar”, teriam dito. O caso então foi registrado como desobediência na 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Entre os presos da cela estava Jhonathan Fermino da Silva, integrante da quadrilha responsável por uma séria de sequestros relâmpagos em Campo Grande. Ele foi detido em agosto do ano passado durante investigações da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a crimes de Furto e Roubo de Veículos).

Pelo menos 15 pessoas participavam do grupo, que cometiam os crimes a mandado de dois internos do sistema prisional de Mato Grosso do Sul

Além de Jhonathan estavam na cela: Adriano de Lima, Alef Agugusto Braga da Costa, Anderson Manoel da Silva, Antônio Batista de Oliveira, Celio Braguim, Daniel da Silva Machado, Daniel Vieira Simões, Ivens Romano Batista, Lorge Weryton da Rosa Rister, Luciano de Caravalho, Ozieni Macedo Fernandes e Ricardo Damiao Candelaria Tonelli.