ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 29º

Capital

No 1º dia do toque de recolher com horário estendido, 88 comércios são fechados

Por Guilherme Correia e Anahi Zurutuza | 09/07/2020 13:06
Fiscalização da Guarda durante toque de recolher (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Fiscalização da Guarda durante toque de recolher (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

A Prefeitura de Campo Grande decretou toque de recolher a partir das 20h para reduzir transmissão do coronavírus (covid-19), mas o movimento de pessoas nas ruas continuou semelhante aos dias anteriores. A quantidade de estabelecimentos fechados pela Guarda Civil Metropolitana triplicou em relação aos últimos dias da semana, quando a restrição de circulação ainda estava em vigor das 23h às 5h.

Entre a noite de ontem e a madrugada de hoje, o primeiro dia do horário estendido, foram 88 estabelecimentos fechados, conforme balanço divulgado hoje. "Poxa vida, a que ponto que nós vamos chegar?", questionou o prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante a transmissão ao vivo da tarde desta quinta-feira (9).

O chefe do Executivo municipal disse ainda estar cansado de receber críticas por causa do endurecimento das medidas restritivas, como por exemplo a ampliação do horário do toque de recolher. "Muita gente critica, mas não tem coragem de assinar um termo dizendo: 'se eu contrair esse vírus, abro mão de um leito de UTI [Unidade de Tratamento Intensivo]'".

Teve até pula-pula na rua durante noite de terça-feira (Foto: Divulgação/GCM)
Teve até pula-pula na rua durante noite de terça-feira (Foto: Divulgação/GCM)

Primeiro dia -  Dos 88 comércios flagrados abertos depois das 20h pela Guarda Civil Municipal, 12 deles foram notificados por equipes da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) por estarem abertos sem alvará de funcionamento adequado.

"Houve certa tolerância, justamente para orientar mais as pessoas. Dos que foram autuados e multados, não houve lacração, foi mais uma prevenção e orientação", afirma o secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja.