ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 28º

Capital

No dia do aniversário, jovem de 23 anos dá tiros para cima e acaba preso

Visivelmente bêbado, ele ainda desacatou os policiais e chuto o compartimento de presos

Por Geisy Garnes | 21/10/2021 16:43



No dia em que completou 23 anos, Gabriel Valdonado de Souza, foi preso por dar tiros par ao alto nas ruas do Bairro Danúbio Azul, em Campo Grande. Toda a cena foi filmada por câmeras de segurança instaladas na Rua Alvares Penteado. Visivelmente bêbado, ele ainda desacatou os policiais e chuto o compartimento de presos da viatura.

O caso aconteceu na noite desta quarta-feira (20). Nas imagens é possível ver o rapaz colocar a mão para fora do carro e realizar diversos disparos. No vídeo, os tiros são “clarões”.

A cena também foi vista pelos moradores da região, que logo ligaram para a polícia, avisaram sobre o crime e repassaram os detalhes do carro em que Gabriel estava: um Peugeot 206 de cor prata. Em rondas pela região, os militares do Batalhão de Choque se deparam com veículo idêntico ao da denúncia estacionado.

Se aproximaram do carro e viram o rapaz tirar algo do bolso e jogar algo no banco. Depois fugiu a pé. Os policiais pediram para ele parar, mas em troca ouviram ofensas. “Nenhum filho da puta vai relar a mão em mim”, teria dito o motorista do Peugeot. Por conta disso, acabou preso por desacato.

Gabriel, no entanto, reagiu a prisão e os policiais usaram spray de pimenta e algema. O rapaz, segundo a polícia, estava visivelmente bêbado e em nenhum momento acatou às ordens da equipe. Mesmo imobilizado, ele chegou a falar que trabalhava para um procurador de justiça e acabaria com a vida dos militares.

Dentro do carro, foi encontrada uma munição calibre 9 milímetros, da marca CBC intacta. Ainda segundo o boletim de ocorrência, depois de ser colocado dentro da viatura, o rapaz deu chutes e socos até quebrar o compartimento de presos. Por conta disso, feriu as mãos e a cabeça.

Na delegacia, no entanto, o rapaz deu outra versão. Afirmou que estava fazendo uma tatuagem quando os policiais do Choque chegaram. Antes de explicarem a abordagem, um dos policiais o agrediu com um tapa no rosto e ordenou que ele fosse para a parede. Depois de ser submetido a busca pessoal foi acusado de ser o rapaz da filmagem, levou socos no rosto e na barriga e foi jogado na viatura.

Em depoimento, afirmou que os policiais jogaram gás lacrimogênio antes de fecharam o compartimento de preso, por isso empurrou as grades para sair. Além disso, ele negou ser o autor dos disparos e dono da munição apreendida. Caso segue em investigação como ameaça, resistência, desacato, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, disparo de arma de fogo e dano qualificado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário