ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Capital

No modo “repetitivo”, início de campanha eleitoral não empolga população

Candidatos podem ir as ruas a partir deste domingo, mas alguns dizem que ainda não sabem quem são

Por Gabriel Neris e Aletheya Alves | 27/09/2020 11:26
Na feira das Moreninhas, poucos sabiam que campanha eleitoral teve início (Foto: Marcos Maluf)
Na feira das Moreninhas, poucos sabiam que campanha eleitoral teve início (Foto: Marcos Maluf)

Com a campanha eleitoral autorizada a começar neste domingo (27), O Campo Grande News foi as ruas saber do interesse da população. A maioria disse saber que já estamos em período eleitoral, porém não demonstram interesse pelo menos neste momento.

A autônoma Maria José, de 64 anos, conta que hoje mesmo foi procurada por candidato onde mora, na região das Moreninhas.

Maria José conta que foi procurada por candidato já neste domingo (Foto: Marcos Maluf)
Maria José conta que foi procurada por candidato já neste domingo (Foto: Marcos Maluf)

“A gente sabe que começou porque um [candidato] já veio aqui pedir voto. Não sei dizer quem é, mas já começaram a vir. Não presto atenção em campanha porque acho que é repetição. Parece a mesma coisa toda vez que é eleição, mas vamos votar e esperar para escolher os candidatos mais perto da data”, disse.

Vanessa Tatiane Cândido, de 34 anos, é professora e avalia que a campanha já está diferente por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Acho que está mais fácil o pessoal acompanhar e acredito que será mais ativo, por mais que pareça que não. Estamos acompanhando as notícias e assim vamos escolher em quem votar. Acho que a única diferença é a pandemia mesmo”, afirma.

Vicente reclama que candidatos desaparecem após eleição (Foto: Marcos Maluf)
Vicente reclama que candidatos desaparecem após eleição (Foto: Marcos Maluf)

Vicente de Souza, de 50 anos, afirma que “toda vez é a mesma coisa”. “Só começar a campanha que eles [candidatos] aparecem. É assim que a gente fica sabendo que começou [a campanha]. O problema é que depois todo mundo desaparece, eu mesmo não tenho vontade de ficar sabendo das promessas e nem saber quem está concorrendo”, completa.

A feirante Edirce Aparecida Rodrigues, de 60 anos, diz não saber se a campanha já teve início e que não pretende acompanhar. “Não tenho mais paciência para isso, o pessoal pode fazer a campanha. Nem decidi se vou votar”, afirma.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário