A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

12/02/2016 09:06

No primeiro dia, pacientes esperam até 1 hora por atendimento em UPA

Natalia Yahn e Luana Rodrigues
Mesmo com poucos pacientes, espera por atendimento passou de uma hora no primeiro dia de funcionamento da UPA das Moreninhas. Guarda Municipal foi acionada para impedir trabalho da equipe do Campo Grande News. (Foto: Marcos Ermínio)Mesmo com poucos pacientes, espera por atendimento passou de uma hora no primeiro dia de funcionamento da UPA das Moreninhas. Guarda Municipal foi acionada para impedir trabalho da equipe do Campo Grande News. (Foto: Marcos Ermínio)

As primeiras horas de funcionamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região das Moreninhas foi de tumulto, espera e reclamações de pacientes. Já no início da manhã desta sexta-feira (12), pessoas que estavam no local disseram aguardar pelo menos uma hora por atendimento.

Marcos Coelho, 46 anos, é um dos pacientes à espera da triagem. “Estou esperando há 1 hora e ainda não fui atendido. A gente achou que com a mudança ia melhorar, mas parece que está melhor só na estrutura”.

Além da demora, o atendimento também estava desorganizado mesmo com poucos pacientes no local – aproximadamente 20 estavam na recepção – nas primeiras horas da manhã.

“Pelo que percebi esta demorado e meio bagunçado. Talvez pela mudança o pessoal (funcionários) ainda esteja perdido. A gente estava em outra sala, onde o médico não estava, aí de repente mandaram a gente vir para cá (recepção), onde o médico está. Mas até agora não passei nem pela triagem, e já tem 40 minutos que estou esperando”, explicou Wallace Augusto, 21 anos, que também aguardava atendimento no local.

Enquanto a previsão de espera para atendimento passava de uma hora a dona de casa Nilda Abigail de Oliveira, 38 anos, procurou a UPA com esperança de sair de lá rapidamente. “Eu chegue há 15 minutos, parece que está tranquilo e não vai demorar. Tomara que seja rápido”, disse.

A presença da equipe do Campo Grande News irritou os funcionários do local, que chamaram a Guarda Municipal para retirar os profissionais do prédio. Rogério Torres Barbosa, que se apresentou como servidor da unidade, pediu que a equipe saísse, pois não foi dada autorização para que a reportagem fosse feita no prédio.

Uma funcionária do local, que pediu para não ser identificada, informou que os seis médicos plantonistas da UPA estavam disponíveis para atendimento. Todos os profissionais são clínicos gerais e atendem urgência e emergência, conforme a classificação de risco estabelecida para cada paciente. Ela também disse que durante a noite o movimento foi normal e poucas pessoas procuraram atendimento médico. “Foi tudo tranquilo”, afirmou a funcionária.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) não informou quantas pessoas passaram pelo local desde a inauguração do prédio, ontem (11), às 21 horas – quando também começaram os atendimentos.

Inauguração - Entregue em 2012 pelo ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) com pelo menos 80% da obra concluída, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região das Moreninhas, com funcionamento 24 horas por dia, foi inaugurada ontem (11), três anos depois, pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

Batizada de Joel Rodrigues da Rocha, a UPA teve investimento total de R$ 5.115.543,56, incluindo o aditivo de mais R$ 450 mil para a conclusão do prédio, recursos do Governo Federal e pequena contrapartida do município.

A unidade tem capacidade para atender 200 mil pacientes por mês, mas a expectativa de Ivandro é que a média de atendimento fique em torno de 19 mil. Para Bernal, a UPA pode ser considerada um mini-hospital, já que terá estrutura adequada para manter casos graves internados até a liberação para uma unidade hospitalar.

As instalações contam com um quadro de 42 funcionários, sendo 11 médicos e quatro pediatras, sendo cinco profissionais por período. A UPA oferece plantão de clínica e pediatria, além dos serviços de laboratório, raio-x e odontologia.

A estrutura ainda conta com dez leitos de enfermaria adulto, três leitos de enfermaria pediátrica, dois quartos de isolamento, dois leitos na sala de estabilização, sala de emergência com quatro leitos equipados com ventilador mecânico, monitor multiparamétrico, desfibrilador e aparelho de eletrocardiograma.



Nada mudou.... o descaço com a população continua o mesmo....
 
Ygor Barbosa em 12/02/2016 12:14:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions