ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
DEZEMBRO, SÁBADO  09    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Nova Central de Economia Solidária potencializa comércio de 2,8 mil empresários

Bruno Chaves e Leonardo Rocha | 12/11/2013 12:31
Entre os produtos vendidos na Central estão bolsas, tapetes, artesanatos, roupas em geral e verduras e legumes (Foto: Cleber Gellio)
Entre os produtos vendidos na Central estão bolsas, tapetes, artesanatos, roupas em geral e verduras e legumes (Foto: Cleber Gellio)

O governador André Puccinelli (PMDB) entregou, nesta terça-feira (12), a reforma da Central de Comercialização de Economia Solidária, que agrupa grupo de 78 expositores de 39 municípios de Mato Grosso do Sul. A obra contou com investimentos de R$ 214 mil e fornecerá um comércio mais justo para 2.800 empreendedores.

O prédio fica no Centro de Campo Grande. De acordo com a secretária estadual de Assistência Social, Tânia Garib, o grupo de empreendedores faz parte de uma economia solidária. Ela destacou que essas pessoas possuem talentos e habilidades para possuir o próprio negócio, realizando uma economia sustentável.

No local, o Governo do Estado oferece cursos de capacitação. Os integrantes trabalham em modelo de cooperativa e realizam ações econômicas em todo o Estado.

A reforma foi feita para potencializar o espaço, assim como o tornar mais atrativo para população. Um elevador foi instalado para garantir a acessibilidade aos deficientes físicos e visuais.

No local montado um salão de beleza, uma sala de estoque e outra para mercadorias. Também foi colocado um café cultural e uma cozinha reformada.

No segundo andar funciona uma oficina de pintura. Também tem uma sala de massoterapia e uma de costura de roupas, com a vantagem de preços mais acessíveis do que no comércio local.

A coordenadora do Fórum Estadual de Economia Solidária, Sebastiana Almire de Jesus, reforçou que o espaço existe desde 2006. De acordo com ela, o primeiro andar possui 300 metros quadrados e o segundo 450.

“As obras começaram em fevereiro deste ano e terminaram no início de novembro. Melhorou a fachada, a acessibilidade e tornou o local mais atraente para o público”, opinou.

Entre os produtos vendidos na Central estão bolsas, tapetes, artesanatos, roupas em geral e verduras e legumes, além dos serviços de relaxamento e beleza. Quem quiser visitar o espaço deve ir à Rua Marechal Rondon, 1.500.

Para Puccinelli, “a atuação do Governo do Estado no investimento visa dar oportunidade a quem quer crescer na vida, trabalhando de forma solidária, com sustentabilidade”.

Ele destacou que nos artesanatos oferecidos ao público existem trabalhos de etnias indígenas e produtos dos quilombolas, além de comerciantes.

O governador ainda revelou que pedirá para a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) colocar uma calçada amarela na frente do local para que ônibus de turistas tenha acesso facilitado.

“Que o ônibus da City Tour da prefeitura possa levar os turistas para vislumbrarem as belezas da cidade e gastarem um dinheiro aqui no Estado”, disse.

Puccinelli ainda destacou que as mulheres que fazem parte da economia solidária vão concorrer ao premio da Fundação do Banco do Brasil com o projeto “Como gerir um negócio com sustentabilidade”, no dia 19 de novembro.

Nos siga no Google Notícias