A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/07/2015 08:45

Número de roubos cresce 36% no semestre e é o maior em cinco anos

Filipe Prado
Érica é uma vítima do aumento dos roubos (Foto: Marcos Ermínio)Érica é uma vítima do aumento dos roubos (Foto: Marcos Ermínio)

Os roubos voltaram a preocupar os campo-grandenses. Desde 2011, entre o período de 1º de janeiro a 30 de junho, o numero de ocorrências tem aumentado na Capital. O crescimento de 36,1% é o maior registro há cinco anos. Os números no interior do Estado se repetem, tendo um aumento de 15,8%, sendo que 2014 ocorreram os maiores registros.

Conforme estatísticas da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), no primeiro semestre de 2015 foram registradas 3188 ocorrências na Capital. Nos últimos quatro anos os números foram menores, sendo 2388 no ano passado e 1578 em 2013. Em 2012 e 2011, o número de ocorrências registradas foi de 1820 e 2342, respectivamente.

Os números apontam o que o campo-grandense tem sentido todos os dias. A balconista Érica dos Santos, 20 anos, estava no trabalho quando assaltantes renderam funcionários e clientes e fizeram um limpa no caixa, na terça-feira passada (23). “Levaram tudo, até o carro de um dos clientes”, contou.

Valdo comentou que a rotina mudou, por conta dos assaltos (Foto: Marcos Ermínio)Valdo comentou que a rotina mudou, por conta dos assaltos (Foto: Marcos Ermínio)

Os assaltantes ainda agrediram a caixa do estabelecimento, porque ela não queria dar o celular para eles. “Nos sentimos inseguros”, declarou Érica. Assim como Valdo Bithencourt, 46. Ele disse que muitos amigos, e até ele, foram assaltados.

Valdo acredita que o aumento dos assaltos é paralelo ao crescente número de usuários de drogas em Campo Grande. “Eles precisam de dinheiro para sustentar o vício, então praticam os assaltos”, analisou.

Com medo de que seja assaltado mais uma vez, Valdo, assim como outros campo-grandenses, tem mudado a rotina diária. “Eu tento não passar por lugares mais ermos, pois ficamos inseguros nos locais que andamos”, comentou.

No interior do Estado foram registrados 1838 no primeiro semestre deste ano. Sendo o maior registro em 2014, com 1960 ocorrências, e o menor em 2011, com 1586 casos.

Mas nem todos concordam com os números. O locutor Alex Pereira, 34, apontou que não ocorrem muitos assaltos na Capital. “Acho que não mudou nada. Não conheço pessoas que foram assaltadas. Acho que a polícia tem feito um bom trabalho”, assegurou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions